Follow Delta News Hub on Twitter Follow Delta News Hub on Facebook Google+ Follow Delta News Hub on LinkedIn Email Delta News Hub

A Delta Air Lines divulgou hoje os resultados financeiros para o quarto trimestre de 2017. Os destaques desses resultados, incluindo as métricas GAAP e ajustadas, estão abaixo e incorporados aqui. 

A receita ajustada antes de impostos, para o trimestre encerrado em dezembro de 2017, foi de US$ 1,0 bilhão, apesar do impacto de US$ 60 milhões da combinação da queda de energia de dezembro no aeroporto Hartsfield-Jackson de Atlanta e da tempestade inverno Benji. Para todo o ano, a receita ajustada antes de impostos foi de US$ 5,5 bilhões, uma redução de US$ 621 milhões em relação a 2016.

"A equipe da Delta superou os desafios de 2017 e produziu resultados financeiros sólidos, confiabilidade operacional líder no setor e grandes melhorias na satisfação do cliente, e é uma honra reconhecer suas conquistas com US$ 1,1 bilhão em participação nos lucros", disse Ed Bastian, CEO da Delta. "Em relação a 2018, esperamos gerar um crescimento sólido dos lucros, aumentando nossa receita em 4% a 6%, melhorando nossa trajetória de custos e integrando a nossa rede internacional de parceiros. Como resultado, podemos aumentar nossa orientação anterior para o ano completo de US$ 6,35, para US$ 6,70 por ação devido a benefícios adicionais da reforma tributária".

 

Ambiente de receita

A receita operacional da Delta de US$ 10,2 bilhões no quarto trimestre teve um aumento de 8,3%, ou US$ 787 milhões em relação ao ano anterior. A receita unitária total, excluindo as vendas de refinarias, aumentou 4,4% no período.

A receita de passageiros apresentou crescimento de US$ 527 milhões, incluindo US$ 200 milhões das iniciativas Delta's Branded Fares. A receita unitária de passageiros aumentou 4,2%, incluindo 0,5 pontos de ajustes de receita única, com capacidade 2,3% maior.

A receita de carga teve aumento de 14,4%, impulsionada por maiores volumes e rendimentos. Outras receitas melhoraram 17,9%, principalmente devido à maior receita de fidelidade e a um aumento de US$ 150 milhões nas vendas de refinarias terceirizadas.

Para o ano inteiro, a receita operacional da Delta de US$ 41,2 bilhões subiu 4,0%, ou US$ 1,6 bilhão em relação ao ano anterior. A receita unitária total, excluindo as vendas de refinarias, aumentou 2,4%, com capacidade 1,0% maior.

"Iniciamos 2018 com uma dinâmica significativa e cada entidade gerando receita unitária de passageiros positiva, pela primeira vez em cinco anos, impulsionadas por um ambiente de demanda robusto e melhora nas tarifas de classe executiva", disse Glen Hauenstein, presidente da Delta. "Esperamos gerar um crescimento total da receita unitária de 2,5% para 4,5% no primeiro trimestre, e aproveitar nossa rede doméstica incomparável, parcerias internacionais e pipeline sólido de iniciativas comerciais para oferecer desempenho semelhante a cada trimestre ao longo de 2018."

Chart 1.2

 

Orientação para o primeiro trimestre de 2018 

Para o primeiro trimestre, a Delta espera melhorar as receitas e que o benefício da reforma tributária compense parcialmente os aumentos de custo de combustível e o período de maior crescimento de despesas que não envolvem combustíveis para o ano.

Chart 2.2

 

Desempenho de custos de 2017

A despesa de combustível ajustada2 aumentou US$ 349 milhões, em relação ao mesmo período de 2016, quando os preços dos combustíveis no mercado aumentaram ao longo do trimestre. O preço de combustível ajustado por galão da Delta, para o quarto trimestre, foi de US$ 1,93, o que inclui $ 0,03 de benefício da refinaria.

O valor de CASM-Ex3, incluindo a participação nos lucros, diminuiu 0,4% no último trimestre de 2017, em relação ao período do ano anterior, impulsionado pelo impacto do acordo de pilotos da Delta ratificado no quarto trimestre de 2016. O acordo de pilotos resultou em US$ 475 milhões de despesas no período do ano anterior e incluiu um pagamento retroativo de US$ 380 milhões para os três primeiros trimestres de 2016.

O CASM-Ex4 normalizado, incluindo a participação nos lucros, aumentou 5,6% em relação ao período do ano anterior, impulsionado por investimentos contínuos em pessoal, produtos e operações da Delta, bem como a pressão da depreciação acelerada devido a aposentadorias de aeronaves.

Para o ano completo, o CASM-Ex, incluindo a participação nos lucros, apresentou aumento de 4,3% em relação a 2016. Excluindo a participação nos lucros, o CASM-Ex de 2017 aumentou 4,7%, impulsionado por investimentos voltados para colaboradores, frota e produto da Delta.

A despesa não operacional cresceu US$ 36 milhões no quarto trimestre devido à maior despesa de juros do financiamento da dívida não garantida da Delta, utilizada principalmente para financiar seu plano de pensão, bem como pressões cambiais.

"Nosso foco em 2018 é ajustar novamente nossa trajetória de custo unitário com o nosso objetivo de longo prazo de 0 a 2%", disse Paul Jacobson, diretor financeiro da Delta. "Nós temos uma linha de visão para alcançar nosso objetivo de custo, e esperamos que nosso primeiro trimestre seja o pico do nosso crescimento de despesas que não incluem combustíveis, enquanto investimos em nossos negócios e níveis mais altos de depreciação, e as economias de nossa frota e iniciativas de eficiência começam a gerar resultados à medida que avançamos durante o ano.”

 

 

 

Fluxo de Caixa, Retorno a Acionistas e Dívida Líquida Ajustada

A Delta gerou US$ 1,7 bilhão de fluxo de caixa operacional ajustado e US$ 435 milhões de fluxo de caixa livre durante o trimestre. A empresa investiu US$ 850 milhões no negócio para compras e melhorias de aeronaves, atualizações de instalações e tecnologia. A empresa também gastou US$ 450 milhões para comprar sua participação de 10% na Air France-KLM.

A Delta gerou US$ 6,8 bilhões em fluxo de caixa operacional ajustado e US$ 2,0 bilhões em fluxo de caixa livre para todo o ano, e investiu US$ 3,6 bilhões no negócio e US$ 1,2 bilhão em participações em companhias aéreas parceiras.

Durante o quarto trimestre, a Delta anunciou uma encomenda para 100 aviões Airbus A321neo de última geração, com entregas a partir de 2020 e um compromisso de longo prazo com a Pratt & Whitney para a Delta TechOps ser uma importante fornecedora de manutenção, conserto e reforma para os motores PW1100G e PW1500G, que operam as aeronaves Delta A321neo e C Series.

A dívida líquida ajustada no final do trimestre foi de US$ 8,8 bilhões, um aumento de US$ 2,6 bilhões em relação ao ano anterior, devido em grande parte como resultado de um aumento de US$ 2,5 bilhões em dívidas não garantidas, emitidas principalmente para acelerar o financiamento de pensões. O passivo não provisionado de pensão da empresa diminuiu em US$ 3,6 bilhões no final de 2016, para US$ 7,0 bilhões no final de 2017.

Para o quarto trimestre, a Delta pagou US$ 541 milhões em retorno aos acionistas, composto por US$ 325 milhões de recompra de ações e US$ 216 milhões em dividendos. Para o ano completo, a Delta pagou US$ 2,4 bilhões em retorno aos acionistas, composto por US$ 1,7 bilhão de recompra de ações e US$ 731 milhões em dividendos.

 

 

Reforma Tributária

Como resultado da Lei de Cortes de Impostos e Emprego de 2017, a Delta reconheceu um encargo único de US$ 150 milhões no quarto trimestre, resultante do impacto estimado da inclusão de lucros estrangeiros e a reavaliação de ativos e passivos fiscais diferidos. Este encargo único foi excluído dos resultados da Delta como um item especial. Para 2018, a Delta espera que a redução da taxa de imposto corporativo resulte em uma alíquota de imposto total para a empresa de 22% a 24%.

 

 

Resultados do quarto trimestre

Os itens especiais para o trimestre consistem principalmente do impacto da reforma tributária mencionada acima e ajustes de mercado em hedges de combustível.

Chart 3.2

Five Keys Delta Earnings 2017

 

Sobre a Delta

A Delta Air Lines serve a mais de 180 milhões de passageiros por ano. Em 2017, A Delta foi incluída no top 50 da edição 2014 da “Lista de Empresas Mais Admiradas do Mundo” da revista Fortune, bem como nomeada a companhia aérea mais admirada pela sexta vez em sete anos. Além disso, a Delta foi eleita como a empresa aérea número um na pesquisa Business Travel News pelo sétimo ano consecutivo, sendo a primeira companhia aérea no topo do ranking. A Delta e as linhas que compõem a Delta Connection oferecem serviços para 314 destinos, em 54 países, em seis continentes. Com sede em Atlanta, a Delta emprega mais de 80.000 pessoas no mundo e opera uma frota com mais de 800 aeronaves. Membro fundador da aliança global SkyTeam, a Delta participa da aliança transatlântica líder da indústria com a Air France-KLM e Alitalia, bem como uma joint venture com a Virgin Atlantic. Incluindo seus parceiros mundiais, a Delta oferece aos seus clientes mais de 15.000 voos diários, com importantes hubs e mercados incluindo Amsterdam, Atlanta, Boston, Detroit, Los Angeles, Cidade do México, Minneapolis-St. Paul, Nova York-JFK, Nova York-LaGuardia, Londres-Heathrow, Paris-Charles de Gaulle, Salt Lake City, São Paulo, Seattle, Seul e Tokio-Narita. A Delta está investindo bilhões de dólares em aeroportos e produtos, serviços e tecnologia para aprimorar a experiência de viagem de seus clientes no céu e no solo. Mais informações estão disponíveis em Delta News Hub e em site delta.com, no Twitter @DeltaNewsHub, em Google.com/+Delta, em facebook.com/delta e em blog do Delta takingoff.delta.com.

 

 

Observações 

 

  1. A Nota A das Declarações Consolidadas das Operações fornece uma reconciliação de métricas financeiras não GAAP utilizada neste informativo para a métrica GAAP comparável e fornece os motivos pelos quais a direção utiliza essas métricas
  2. A despesa ajustada de combustível reflete, entre outras coisas, o impacto dos ajustes da marcação no mercado (MTM) e acertos. Os ajustes MTM são definidos como mudanças no valor justo registradas fora do período de acerto. Essas mudanças no valor justo não necessariamente indicam o valor de acerto real de hedge no período de acerto do contrato. Os acertos representam o caixa recebido ou pago em contratos de hedge acertados durante o período. Esses itens ajustam a despesa de combustível para mostrar o impacto econômico de hedge, incluindo o caixa recebido ou pago em contratos de hedge durante o período. Veja na Nota A a reconciliação da despesa ajustada de combustível e o preço médio do galão de combustível em relação à métrica GAAP comparável.
  3. CASM-Ex, incluindo lucro compartilhado: além da despesa de combustível, a Delta acredita que o ajuste de outras despesas é útil aos investidores, porque as outras despesas não são relacionadas à geração de milha por assento. Essas despesas incluem manutenção de aeronaves e serviços de pessoal que a Delta fornece a terceiros, as operações de férias de atacado da Delta e o custo de refinaria de vendas a terceiros. As quantias excluídas foram: US$ 520 milhões e US$ 338 milhões para os trimestres de dezembro de 2017 e 2016, respectivamente, e US$ 1,2 bilhão ao final dos dois anos, em 31 de dezembro de 2016 e de 2015. A direção acredita que este método é mais consistente e comparável, refletindo melhor as operações da Delta.
  4. CASM-Ex normalizado, incluindo a participação nos lucros: o novo contrato de piloto da Delta foi ratificado em 1º de dezembro de 2016 e foi retroativo até 1º de janeiro de 2016. Como resultado, a Delta reconheceu US $ 380 milhões em salários retroativos e outros benefícios no trimestre de dezembro de 2016 que estavam relacionados aos trimestres anteriores. Acreditamos que o ajuste desse período permite aos investidores entender e analisar melhor o desempenho operacional principal da empresa em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

Declarações prospectivas

As declarações nesta atualização para os investidores que não forem fatos históricos, incluindo declarações de estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções ou estratégias para o futuro, podem ser “declarações sobre previsões”, conforme definido na Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995. Todas as declarações sobre previsões envolvem uma série de riscos e incertezas que poderiam fazer com que os resultados reais diferissem materialmente das estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções e estratégias refletidas ou sugeridas pelas declarações sobre previsões. Estes riscos e incertezas incluem, mas não somente, os efeitos de ataques terroristas ou conflitos geopolíticos; o custo do combustível das aeronaves; o impacto do reequilíbrio de nossa carteira de hedge, registrando ajustes MTM ou adicionado uma garantia em relação aos nossos contratos de hedge de combustível; a disponibilidade de combustível para aeronaves; o desempenho de nossos investimentos significativos em companhias aéreas em outras partes do mundo; os possíveis efeitos de acidentes envolvendo nossas aeronaves; as restrições que os compromissos financeiros em nossos contratos de financiamento terão em nossas operações financeiras e comerciais; questões trabalhistas; interrupções ou paradas no serviço em um dos aeroportos com nosso hub ou gateway; interrupções ou falhas de segurança da nossa infraestrutura de tecnologia da informação; nossa dependência da tecnologia para conduzir nossas operações; os efeitos do tempo, desastres naturais e sazonalidade em nossos negócios; os efeitos de uma interrupção prolongada dos serviços prestados por transportadoras regionais de terceiros; falha ou incapacidade do seguro de cobrir um passivo significativo na refinaria de Monroe em Trainer; o impacto da regulação ambiental na refinaria em Trainer, incluindo os custos relacionados a regulamentos de combustível renovável; nossa capacidade de manter a gerência e os principais funcionários; as condições competitivas no setor de transportes aéreos; os efeitos da regulamentação governamental extensiva em nossos negócios; a sensibilidade da indústria aérea a períodos prolongados de condições econômicas estagnadas ou fracas, incluindo os efeitos do Brexit; e os efeitos da rápida propagação de doenças contagiosas. 

Informações adicionais sobre riscos e incertezas que poderiam causar diferenças entre os resultados reais e as previsões estão contidas nos nossos registros da Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio, incluindo nosso Relatório Anual no Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2016. Um cuidado especial deve ser considerado para não depositar confiança indevida em nossas previsões, que representam nossas opiniões válidas a partir de 11 de janeiro de 2018 e que não pretendemos atualizar.

Chart 4.2

Chart 5.2

Chart 6.2

Chart 7.2

Chart 8.2

Chart 9.2

Chart 10.2

Chart 11.2

Chart 12.2

Chart 13.2

Português (Portuguese)
Follow Delta News Hub on Twitter Follow Delta News Hub on Facebook Google+ Follow Delta News Hub on LinkedIn Email Delta News Hub