As empresas esperam criar um modelo comum e mais transparente para analisar potenciais reduções das emissões de gases de efeito estufa que possa ser adotado por organizações que estão considerando os programas de combustível de aviação sustentável (SAF, na sigla em inglês*)
  • A Chevron produzirá lote de teste de SAF e o venderá para a Delta no hub de Los Angeles (LAX);
  • A Chevron e a Delta compartilharão os resultados do teste piloto de SAF com o Google Cloud para entender melhor os relatórios relacionados às emissões.

SAN RAMON, MOUNTAIN VIEW, Califórnia/ATLANTA, Georgia, 07 de setembro de 2021 – A Chevron USA Inc., por meio de sua divisão Chevron Products Company (Chevron), a Delta Air Lines (Delta) e o Google anunciaram em 07 de setembro um memorando de entendimento (MOU, na sigla em inglês*) para rastrear os dados das emissões provenientes de lotes de teste de combustível de aviação sustentável (SAF) usando tecnologia baseada em nuvem.

O combustível de aviação sustentável é produzido a partir de bioalimentações que podem reduzir significativamente a intensidade do ciclo de vida do carbono quando comparado ao combustível de aviação convencional. As empresas esperam criar um modelo comum e mais transparente para analisar potenciais reduções das emissões de gases de efeito estufa que possa então ser adotado por organizações que estão considerando programas de SAF. Por meio do projeto, a Chevron planeja produzir um lote de teste de SAF em sua Refinaria de El Segundo e vendê-lo para a Delta no Aeroporto Internacional de Los Angeles (LAX), um importante hub global para a frota da Delta.

“À medida em que a aviação continua a definir um futuro mais sustentável, compreender os impactos ambientais de nossas operações será fundamental, pois buscamos mitigar as mudanças climáticas”, disse a diretora geral de Sustentabilidade da Delta, Amelia DeLuca. “Além de ser a primeira companhia aérea neutra em carbono em uma esfera global, nos comprometemos a substituir 10 por cento de nosso combustível de aviação por SAF até 2030. Essa parceria tem o potencial de nos ajudar a atingir essa meta, ao mesmo tempo em que fornece dados e análises importantes que demonstram a integridade ambiental do nosso compromisso”.

“Esse MOU baseia-se em nosso esforço anunciado anteriormente para ser o primeiro refinador nos Estados Unidos a coprocessar proporcionalmente bioalimentações em FCC (Fluid Catalytic Cracking, ou Craqueamento Catalítico de Fluido, em português*) por meio de um programa de investimento de capital eficiente”, disse o presidente da Americas Fuels & Lubricants da Chevron, Andy Walz. “O compartilhamento de dados e o componente de transparência da parceria firmada nos ajudarão a entender melhor as emissões da produção e entrega de combustível de aviação sustentável, apoiando nosso objetivo de promover combustíveis com menos carbono”.

Paralelamente, o Google Cloud planeja desenvolver uma estrutura de dados e análises para abastecer e analisar com segurança os dados das emissões da Delta e da Chevron relacionados ao lote de teste de SAF. O objetivo do programa piloto será fornecer melhor visibilidade dos dados do projeto, permitindo maior transparência e relatórios aprimorados das emissões de SAF.

“O Google Cloud tem um histórico de tecnologias pioneiras voltado à redução de emissões e estamos ansiosos para explorar o uso de dados e recursos de análise para avançar na compreensão e adoção de combustíveis renováveis”, disse o diretor de Soluções Globais de Energia do Google Cloud, Larry Cochrane.

SOBRE A CHEVRON

A Chevron é uma das empresas líderes mundiais de energia integrada. Acreditamos que energia acessível, confiável e cada vez mais limpa é essencial para alcançar um mundo mais próspero e sustentável. A Chevron produz petróleo bruto e gás natural; fabrica combustíveis para transporte, lubrificantes, petroquímicos e aditivos; e desenvolve tecnologias que aprimoram nossos negócios e a indústria. Para avançar rumo a um futuro com baixos níveis de carbono, estamos focados em reduzir de maneira eficiente nossa intensidade de carbono, aumentando as energias renováveis ​​e as compensações em apoio ao nosso negócio e investindo em tecnologias de baixo carbono que possibilitem soluções comerciais. Mais informações sobre a Chevron estão disponíveis em www.chevron.com.

SOBRE A DELTA

De ser a primeira e única companhia aérea dos Estados Unidos a limitar voluntariamente as emissões de gases de efeito estufa nos níveis de 2012 ao comprometimento assumido no ano passado de ser a primeira empresa aérea neutra em carbono em todo o mundo, a Delta tem um compromisso de longa data com as viagens aéreas sustentáveis. A Delta foi considerada a companhia aérea número 1 entre as Empresas Mais Sustentáveis ​​da América pela publicação norte-americana Barron’s em 2020 e a única companhia aérea dos Estados Unidos incluída no Anuário de Sustentabilidade S&P de 2021, além de ter recebido os prêmios Vision for America, da Keep America Beautiful, e Superhero Corporate, da Captain Planet Foundation. A Delta também conquistou um lugar no Índice FTSE4Good por seis anos consecutivos e no Índice Dow Jones de Sustentabilidade na América do Norte por dez anos seguidos. Para obter mais informações, visite Delta.com/sustainability.

SOBRE O GOOGLE CLOUD

O Google Cloud acelera a capacidade das organizações de transformar digitalmente seus negócios com a melhor infraestrutura, plataforma, soluções do setor e expertise. Oferecemos soluções de nível empresarial que aproveitam a tecnologia de ponta do Google, tudo na nuvem mais limpa do setor. Clientes em mais de 200 países e territórios recorrem ao Google Cloud como parceiro confiável para permitir o crescimento e resolver seus problemas de negócios mais críticos.

DECLARAÇÕES CAUTELARES RELEVANTES PARA AS INFORMAÇÕES PROSPECTIVAS ACERCA DOS PROPÓSITOS DAS DISPOSIÇÕES DE "PORTO SEGURO" DA LEI DE REFORMA DE LITÍGIO DE TÍTULOS PRIVADOS DE 1995

Este comunicado à imprensa contém declarações prospectivas relacionadas às operações da Chevron que são baseadas nas expectativas, estimativas e projeções atuais da administração sobre petróleo, produtos químicos e outras indústrias relacionadas à energia. Palavras ou frases como “antecipa”, “espera”, “pretende”, “planeja”, “almeja”, “avança”, “compromete-se”, “impulsiona”, “visa”, “prevê”, “projeta”, “acredita”, “aproxima-se”, “busca”, “programa”, “estima”, “posiciona”, “persegue”, “pode”, “poderia”, “deve”, “irá”, “orçamentos”, “perspectiva”, “tendências”, “orientação”, “foco”, “no caminho certo”, “metas”, “objetivos”, “estratégias”, “oportunidades”, “preparada”, “potencial” e expressões semelhantes são pretendidas para identificar tais declarações prospectivas. Essas declarações não são garantias de desempenho futuro e estão sujeitas a certos riscos, incertezas e outros fatores, muitos dos quais estão além do controle da empresa e são difíceis de prever. Portanto, os resultados e efeitos reais podem diferir materialmente do que é expresso ou previsto em tais declarações prospectivas. O leitor não deve depositar confiança indevida nessas declarações prospectivas, que valem apenas na data deste comunicado à imprensa. A menos que legalmente exigido, a Chevron não assume nenhuma obrigação de atualizar publicamente quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma.

Entre os fatores importantes que podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente daqueles nas declarações prospectivas estão: mudanças nos preços do petróleo bruto e gás natural e na demanda por nossos produtos, e reduções na produção devido às condições de mercado; cotas de produção de petróleo bruto ou outras ações que possam ser impostas pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e outras nações produtoras; crises de saúde pública, como pandemias (incluindo o novo coronavírus - COVID-19) e epidemias, e quaisquer políticas e ações relacionadas ao governo; mudanças nos ambientes econômico, regulatório e político nos vários países em que a empresa opera; condições econômicas e políticas domésticas e internacionais gerais; alteração nas margens de refino, comercialização e produtos químicos; capacidade da empresa de realizar economias de custo previstas, reduções de despesas e eficiências associadas a iniciativas de transformação empresarial; ações de concorrentes ou reguladores; cronograma de despesas de exploração; cronograma de extração de petróleo bruto; competitividade de fontes alternativas de energia ou produtos substitutos; desenvolvimentos tecnológicos; resultados das operações e condição financeira dos fornecedores, vendedores, parceiros e afiliadas de capital da empresa, particularmente durante longos períodos de preços baixos do petróleo bruto e do gás natural durante a pandemia de COVID-19; incapacidade ou falha dos parceiros de joint venture da empresa de financiar sua parte nas operações e atividades de desenvolvimento; falha potencial em atingir a produção líquida esperada nos projetos de desenvolvimento de petróleo bruto e gás natural existentes e futuros; atrasos potenciais no desenvolvimento, construção ou início de projetos planejados; potencial perturbação ou interrupção das operações da empresa devido a guerra, acidentes, eventos políticos, agitação civil, clima severo, ameaças cibernéticas, atos terroristas ou outras causas naturais ou humanas além do controle da empresa; responsabilidade potencial por ações corretivas ou avaliações sob regulamentações ambientais existentes ou futuras e litígios; mudanças operacionais, de investimento ou de produto significativas realizadas ou exigidas por estatutos e regulamentos ambientais existentes ou futuros, incluindo acordos internacionais e legislação nacional ou regional e medidas regulatórias para limitar ou reduzir as emissões de gases de efeito estufa; responsabilidade potencial resultante de litígios pendentes ou futuros; capacidade de a empresa alcançar os benefícios previstos com a aquisição da Noble Energy, Inc.; futuras aquisições ou alienações de ativos ou ações da empresa ou o atraso ou falha de tais transações para encerrar com base nas condições de fechamento exigidas; potencial para ganhos e perdas de alienações ou imparidades de ativos; vendas obrigatórias do governo, desinvestimentos, recapitalizações, impostos e auditorias fiscais, tarifas, sanções, alterações nos termos fiscais ou restrições no escopo das operações da empresa; movimentos de moeda estrangeira em comparação com o dólar americano; reduções materiais na liquidez corporativa e acesso aos mercados de dívida; recebimento de autorizações do Conselho necessárias para pagar dividendos futuros; efeitos das mudanças nas regras contábeis de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos, promulgados por órgãos de definição de regras; capacidade da empresa de identificar e mitigar os riscos e perigos inerentes à operação na indústria global de energia; e os fatores estabelecidos sob o título "Fatores de Risco" nas páginas 18 a 23 do Relatório Anual de 2020 da empresa no Formulário 10-K e em outros arquivos subsequentes com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos. Outros fatores imprevisíveis ou desconhecidos não discutidos neste comunicado à imprensa também podem ter efeitos materiais adversos nas declarações prospectivas.

*Notas do editor.

Share