Nesta terça-feira, 02 de fevereiro, o uso de máscara ou cobertura facial em aeroportos e a bordo de aeronaves se torna lei federal. Isso se dá depois que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês*) emitiram na sexta-feira, 29 de janeiro, uma determinação de uso de máscara que se baseia em uma ordem executiva expedida em janeiro pelo presidente Joe Biden. O novo mandato será aplicado por meio de uma Diretiva de Segurança despachada pela Administração de Segurança dos Transportes (TSA, na sigla em inglês*) e se destina a clientes e funcionários.

“A rejeição ao uso de máscara a bordo de uma aeronave da Delta e ao longo da experiência de viagem pode resultar em recusa de embarque, remoção do avião e até mesmo penalidades civis sob a lei federal”, disse o vice-presidente sênior de Segurança Corporativa, Segurança e Compliance, David Garrison. “Essa nova determinação é uma bem-vinda diretiva do CDC e fornecerá um apoio muito necessário para a própria política de uso de máscara da Delta, que está em vigor desde maio do ano passado”.

Usar a peça é uma das maneiras mais importantes pelas quais os clientes e funcionários da Delta podem ajudar a prevenir a disseminação da COVID-19. Até o momento, a companhia baniu aproximadamente 950 pessoas por se recusarem a cumprir a política de utilização do acessório seguida pela própria companhia aérea.

A determinação do CDC oferece isenções limitadas a pessoas com deficiência e crianças menores de 2 anos de idade. Em julho de 2020, a Delta implementou um processo de isenção para clientes com condições que os impedem explicitamente de usar uma máscara facial com segurança. Os viajantes com deficiência que não podem pôr o acessório por motivos relacionados à sua restrição são fortemente encorajados a reconsiderar o embarque ou devem estar preparados para concluir o processo de ‘Autorização para Voar' da empresa aérea, que inclui consulta com um profissional terceirizado da área médica antes da partida no aeroporto.

Isenções também se aplicam quando ao passageiro for solicitada a remoção temporária da máscara para fins de verificação de identificação ou por breves períodos ao comer, beber ou ingerir medicamentos orais. Períodos prolongados de remoção da peça não serão permitidos para comer ou beber, e a proteção facial deve ser usada enquanto não se estiver mastigando ou bebendo algum líquido.

O CDC especificou os tipos de máscaras permitidas para viagens, que podem ser encontrados aqui. A Delta recomenda uma máscara cirúrgica ou médica, uma máscara sintética ou de tecido feita com material de 3 ou 4 camadas firmemente costurado ou um respirador sem válvula (N95 ou KN95).

Os passageiros também podem aproveitar nosso mapa interativo fácil de usar no Delta.com, que descreve as restrições de viagens ao redor do mundo, já que muitos países têm exigências de uso de máscaras adicionais às requisitadas pelos Estados Unidos.

O mandato federal da máscara será comunicado aos clientes pelos mesmos canais que usamos para compartilhar mudanças no serviço e experiências durante a pandemia de COVID-19. O site Delta.com, e-mails pré-voo e notificações push do aplicativo Fly Delta servirão como lembretes antes da ida para o aeroporto, enquanto a sinalização, os displays e, é claro, nosso incrível pessoal da Delta apoiarão esse pedido por meio de anúncios feitos durante a viagem.

Embora continuemos a incentivar os clientes a trazerem sua própria cobertura facial ao embarcar num voo da Delta, os suprimentos estarão disponíveis para os viajantes que precisarem deles.

Share