Skip to main content

Delta News Hub Logo

ATUALIZAÇÃO E SUBSTITUIÇÃO DE

Lucro do 3º trimestre da Delta Air Lines

Tabela Resumo de Dados Estatísticos (não auditados)

 

 

A Delta Air Lines (NYSE:DAL) está atualizando e substituindo uma tabela do release emitido às 7h ET intitulado “A Delta Air Lines anuncia lucro do terceiro trimestre de 2018”.

A empresa está atualizando e substituindo a Tabela Resumo de Dados Estatísticos (não auditados) para corrigir a linha que antes se chamava “CASM-Ex, incluindo participação nos lucros – veja Nota A (centavos)” para “CASM-Ex - veja Nota A (centavos)”.

A Tabela Resumo de Dados Estatísticos (não auditados) corrigida é a seguinte:Updated Statistical Summary chart

Veja abaixo a versão atualizada do release “A Delta Air Lines anuncia lucro do terceiro trimestre de 2018”:

 

A Delta Air Lines anunciou hoje os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2018, encerrado em setembro. Os destaques desses resultados, incluindo GAAP e métricas ajustadas, são apresentados abaixo e foram incorporados nesse informativo.

O lucro ajustado antes do imposto de renda do terceiro trimestre de 2018 foi de US$ 1,6 bilhão e o lucro ajustado por ação foi de US$ 1,80. O lucro ajustado por ação subiu 16% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado devido à dinâmica das receitas, os benefícios da reforma tributária e à contagem de ações 4% menor. Os resultados refletem o impacto negativo de US$ 30 milhões causado pelo furacão Florence.

“Nosso sólido crescimento de 8% na receita, combinado ao desempenho de custo unitário não relacionado a combustível, ajudou a compensar 85% do aumento de custo de combustível de US$ 655 milhões no trimestre. Essas conquistas são um testemunho da força do modelo de negócios da Delta e da dedicação da equipe; desta forma, eu tenho a satisfação de reconhecer seu desempenho com um adicional de US$ 395 milhões de participação nos lucros em 2018”, disse Ed Bastian, CEO da Delta. “O nosso ritmo comercial e os custos otimizados nos dão a certeza de que estamos no caminho certo do crescimento contínuo e expansão das margens enquanto avançamos para 2019.”

Receitas

A receita operacional ajustada da Delta foi de US$ 11,8 bilhões no terceiro trimestre de 2018, um aumento de 8%, ou US$ 912 milhões, em relação ao ano anterior. Essa receita é um recorde para a empresa, resultado de melhorias nos negócios da Delta, incluindo um aumento de aproximadamente 20% nas receitas de produtos premium e aumentos de dois dígitos nas receitas de carga, fidelidade e Manutenção, Reparo e Revisão.

O total de receitas unitárias, excluindo as vendas de refinaria (TRASM), aumentou 4,3% durante o período, devido à forte demanda e melhoria dos rendimentos. Os benefícios cambiais de aproximadamente meio ponto foram compensados pelo impacto do furacão Florence.

“Nós geramos receita recorde no 3º trimestre com forte demanda em todos os negócios e um ambiente de rendimento favorável. Para o próximo trimestre, esperamos que o total de receitas unitárias aumente de 3% a 5%, com crescimento da receita anual de 8%, o ponto alto da nossa orientação”, disse Glen Hauenstein, Presidente da Delta. “Os benefícios da nossa marca, da nossa rede líder do setor e do nosso foco no cliente são os motivos do crescimento da receita, melhorando as margens e acelerando o ritmo da nossa recuperação devido ao aumento de custos de combustível.” Chart 1

Sobre o 4º trimestre de 2018

Apesar do aumento esperado de 30% no preço do combustível, a Delta estima que as margens brutas se estabilizem no 4º trimestre do ano com o crescimento contínuo da receita e melhor desempenho dos custos. Chart 2

Custos

O total de despesas operacionais ajustadas no terceiro trimestre de 2018 aumentou US$ 1,0 bilhão em relação ao mesmo trimestre do ano passado, com mais da metade do aumento causado pela alta nos preços de combustíveis.

O valor de CASM-Ex ficou estável no terceiro trimestre de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado, uma melhoria de três pontos em relação ao segundo trimestre do ano. O aumento de eficiência compensou as pressões de aumento de custo relacionado às receitas e investimentos em produtos e funcionários.

“O terceiro trimestre de 2018 marcou uma importante mudança na nossa trajetória de custo não relacionado a combustível e esperamos atingir nossa meta anual de crescimento de 1% a 2%”, disse Paul Jacobson, diretor financeiro da Delta. “O foco contínuo no controle de custos e os ganhos incrementais de eficiência com a renovação da frota e da cabine One Delta reforçam nossa capacidade de manter o aumento de custo unitário não relacionado a combustível abaixo de 2% no próximo ano.”

As despesas ajustadas de combustível aumentaram US$ 655 milhões, ou 35%, em relação ao 3º trimestre de 2017. O preço do combustível por galão ajustado da Delta no terceiro trimestre foi US$ 2,22, que inclui US$ 12 milhões de benefícios da refinaria.

A despesa não operacional ajustada melhorou US$ 30 milhões em relação ao ano passado, principalmente devido às despesas favoráveis de pensão. A empresa espera que a despesa não operacional ajustada de 2018 seja de aproximadamente US$ 300 milhões, representando uma melhoria de US$ 160 milhões em relação ao ano passado devido às despesas favoráveis de juros e pensão, compensando os ganhos de parceiros que foram menores por causa do aumento no preço dos combustíveis.

As despesas com impostos caíram US$ 221 milhões no terceiro trimestre de 2018 principalmente devido à redução na alíquota de imposto da Delta de 34% para 23%.

 

Fluxo de caixa e retorno a acionistas

A Delta gerou US$ 1,5 bilhão em fluxo de caixa operacional e US$ 655 milhões de fluxo de caixa livre durante o trimestre, depois do investimento de US$ 865 milhões principalmente na aquisição e reforma de aeronaves.

No terceiro trimestre de 2018, a Delta devolveu US$ 566 milhões aos acionistas, que se referem a US$ 325 milhões em recompras de ações e US$ 241 milhões em dividendos.

 

Destaques estratégicos

No terceiro trimestre de 2018, a Delta atingiu vários marcos em seus cinco pilares estratégicos principais:

Cultura e Pessoas

• A Delta foi escolhida como um ótimo local de trabalho pelos analistas independentes da Great Place to Work pelo terceiro ano consecutivo, com 93% dos funcionários orgulhosos de trabalhar na Delta, reiterando a importância da cultura da Delta.

• Ganhou um lugar na seção de transporte do Índice Dow Jones de Sustentabilidade América do Norte pelo oitavo ano consecutivo, como a primeira companhia aérea a oferecer compensações de carbono aos clientes e a única companhia aérea a limitar as emissões voltando aos níveis de 2012 por meio da compra de compensações de carbono.

Confiabilidade Operacional

• Garantiu 97 dias sem cancelamentos nos voos operados pela empresa e por suas parceiras Delta Connection no acumulado do ano, um aumento de 46 dias em relação a 2017 e superando o recorde anterior do ano todo nos primeiros nove meses do ano.

• Atingiu desempenho operacional líder do setor sem atraso (A0) nos voos operados pela empresa de 71,5% no acumulado do ano e desempenho superior no manuseio de bagagens, segundo o relatório mais recente do Departamento de Transportes.

Rede e Parcerias

• A Delta alcançou os principais marcos na joint venture com a Korean Air, incluindo a conclusão da harmonização de preços, a distribuição conjunta das equipes em Seul e Atlanta e o alinhamento da estratégia comercial.

• Assinou o contrato definitivo com a WestJet que, após aprovação das autoridades, criará uma joint venture transfronteiriça atendendo a mais de 30 cidades, cobrindo mais de 95% da demanda entre os Estados Unidos e o Canadá, oferecendo serviços aprimorados e mais opções aos clientes.

• A Delta continuou sua expansão interna e global com o anúncio de planos para expandir o acesso a Londres-Heathrow e Paris-Charles de Gaulle a partir de hubs e gateways importantes, incluindo Detroit, Los Angeles, Nova York-JFK e Portland, Ore; novo serviço que liga Boston a Lisboa, Tampa a Amsterdã e entre Detroit e Honolulu; além de maior frequência de voos entre Tel Aviv e Nova York-JFK.

Experiência e Fidelidade do Cliente

• Instalou sistema de entretenimento na parte traseira do encosto dos assentos em sua 600ª aeronave, mais do que qualquer outra companhia aérea no mundo, fornecendo acesso conveniente a sistema de entretenimento Delta Studio gratuito durante o voo a um número recorde de clientes.

• Anunciou o lançamento do primeiro terminal biométrico nos Estados Unidos, transformando a viagem do cliente e fornecendo uma experiência de viagem sem divergências no Terminal Internacional Maynard H. Jackson, em Atlanta.

• Lançou sites personalizados para permitir que cada passageiro corporativo se mantenha atualizado sobre os benefícios que recebe por meio do Contrato Corporativo que sua empresa mantém com a Delta.

Balanço de Investimentos

• Recebeu a reafirmação da classificação de crédito de grau de investimento da S&P Ratings, mostrando a confiança do mercado na sustentabilidade e longevidade da empresa.

 

Resultados do terceiro trimestre de 2018

Os itens especiais do trimestre consistem principalmente em ajustes na marcação de mercado em hedges de combustível da refinaria e ganhos/perdas não realizados em investimentos. 

Chart 3

 

Sobre o Delta

A Delta Air Lines atende mais de 180 milhões de passageiros por ano. Em 2018, a Delta foi incluída no top 50 das “Empresas Mais Admiradas do Mundo” da revista Fortune, bem como nomeada a companhia aérea mais admirada pela sétima vez em oito anos. Além disso, a Delta foi eleita como a empresa aérea número um na pesquisa Business Travel News pelo sétimo ano consecutivo, sendo a primeira companhia aérea no topo do ranking. A Delta e as linhas que compõem a Delta Connection oferecem serviços para 304 destinos, em 52 países, em seis continentes. Com sede em Atlanta, a Delta emprega mais de 80 mil pessoas no mundo e opera uma frota com mais de 800 aeronaves. Membro fundador da aliança global SkyTeam, a Delta participa da aliança transatlântica líder da indústria com a Air France-KLM e Alitalia, bem como uma joint venture com a Virgin Atlantic. Incluindo seus parceiros mundiais, a Delta oferece aos seus clientes mais de 15 mil voos diários, com importantes hubs e mercados incluindo Amsterdam, Atlanta, Boston, Detroit, Los Angeles, Cidade do México, Minneapolis-St. Paul, Nova York-JFK, Nova York-LaGuardia, Londres-Heathrow, Paris-Charles de Gaulle, Salt Lake City, São Paulo, Seattle, Seul e Tóquio-Narita. A Delta está investindo bilhões de dólares em aeroportos e produtos, serviços e tecnologia para aprimorar a experiência de viagem de seus clientes no céu e no solo. Mais informações estão disponíveis em Delta News Hub e no site delta.com, no Twitter @DeltaNewsHub, em Google.com/+Delta, em facebook.com/delta e no blog do Delta takingoff.delta.com.

 

Declarações sobre previsões

As declarações neste release que não forem fatos históricos, incluindo declarações de estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções ou estratégias para o futuro, podem ser “declarações sobre previsões”, conforme definido na Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995. Todas as declarações sobre previsões envolvem uma série de riscos e incertezas que podem causar diferenças significativas nos resultados reais em relação às estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções e estratégias refletidas ou sugeridas pelas declarações sobre previsões. Estes riscos e incertezas incluem, mas não somente, custo do combustível das aeronaves; impacto da atividade de hedging de combustível, incluindo reequilíbrio da nossa carteira de hedge; ajustes na marcação de mercado ou garantia relacionada aos contratos de hedge de combustível; disponibilidade de combustível para aeronaves; desempenho dos nossos investimentos em companhias aéreas em outras partes do mundo; possíveis efeitos de acidentes envolvendo nossas aeronaves; interrupções ou falhas de segurança dos nossos sistemas de tecnologia; interrupções na nossa infraestrutura de tecnologia da informação; nossa dependência da tecnologia em nossas operações; restrições que os compromissos financeiros em nossos contratos de financiamento terão em nossas operações financeiras e comerciais; questões trabalhistas; efeitos meteorológicos, de desastres naturais e sazonalidade em nossos negócios; efeitos de interrupção prolongada dos serviços prestados por transportadoras regionais de terceiros; falha ou incapacidade do seguro de cobrir um passivo significativo na refinaria de Monroe em Trainer; impacto da regulação ambiental na refinaria em Trainer, incluindo os custos relacionados a regulamentos de combustível renovável; nossa capacidade de manter a gerência e os principais funcionários; danos em nossa reputação e marca se formos expostos à publicidade adversa significativa nas redes sociais; efeitos de ataques terroristas ou conflitos geopolíticos; condições competitivas no setor de transportes aéreos; interrupções ou paradas no funcionamento de aeroportos onde operamos; efeitos da regulamentação governamental extensiva em nossos negócios; a sensibilidade da indústria aérea a períodos prolongados de condições econômicas estagnadas ou fracas; incerteza nas condições econômicas e no ambiente regulatório no Reino Unido com relação à saída do país da União Europeia; e efeitos da rápida propagação de doenças contagiosas. Informações adicionais sobre riscos e incertezas que possam causar diferenças entre os resultados reais e as previsões estão contidas nos nossos registros da Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio, incluindo nosso Relatório Anual no Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2017 e nosso Relatório Trimestral no Formulário 10-Q para o período trimestral encerrado em 31 de maio de 2018. Um cuidado especial deve ser considerado para não depositar confiança indevida em nossas previsões, que representam nossas opiniões válidas até 11 de outubro de 2018 e que não pretendemos atualizar.

fig. 4

Updated Statistical Summary chart

fig. 6

fig. 6

fig. 7

fig. 8

fig. 9

 

fig. 11fig. 10

 

Português (Portuguese)