A Delta Air Lines (NYSE:DAL) anunciou hoje seus resultados financeiros para o trimestre finalizado em junho de 2015, incluindo o lucro líquido ajustado  de US$ 1 bilhão ou US$ 1,27 por ação diluída, valor 22% maior do que o do trimestre encerrado em junho de 2014.

“Os resultados recordes da Delta permitiram que a empresa investisse em seus funcionários por meio de aumento de salários e participação nos lucros; aprimorar a experiência de nossos clientes por meio de novas aeronaves e parcerias inovadoras com transportadoras globais; e oferecer de forma única valor aos nossos acionistas ao acelerar nosso retorno de capital, enquanto também quitamos nossos débitos,” disse Richard Anderson, CEO da Delta. “Temos mais trabalho e oportunidades à frente em todas essas áreas, enquanto continuamos a executar nosso plano de longo prazo.”

Anderson continuou: “A economia significativa em combustível que teremos no próximo trimestre irá permitir que tenhamos outro recorde, com mais de 30% de crescimento no lucro líquido por ação, uma margem operacional de 19% a 21% e US$ 1,9 bilhão de fluxo de caixa operacional.”

Ambiente da Receita

A receita operacional da Delta para o segundo trimestre aumentou 1%, apesar dos US$ 160 milhões em pressões sofridas por moedas estrangeiras, que reduziram as receitas unitárias em aproximadamente 2 pontos. A receita unitária por passageiro caiu 4,6%, em um declínio de 3,9% em rendimentos.

A Delta viu progresso sólido em diversas de suas iniciativas de receitas, incluindo tarifas de marca, que aumentou a receita de passageiros em US$ 56 milhões, e seu acordo aprimorado com a American Express, que produziu um aumento de US$ 60 milhões em receita.

“Nossas iniciativas comerciais continuam a ganhar força no mercado e iremos produzir margens nesse trimestre acima de qualquer outra já alcançada em nossa história”, disse Ed Bastian, presidente da Delta. “No entanto, o crescimento da receita unitária é um componente importante em nosso plano de longo prazo para expandir as margens. Continuamos a projetar o crescimento da capacidade do sistema para o quarto trimestre de 2015 – um nível alinhado com as expectativas atuais de demanda, que deverá colocar nossas operações na trajetória certa para conter a erosão nas receitas unitárias até o final do ano.”

Investimentos fortalecem parceria e expandem alcance global

Fortalecendo a parceria já existente com a GOL, a Delta recentemente concordou em comprar US$ 56 milhões em ações preferenciais como parte de uma maior oferta de direitos da transportadora brasileira. Além do capital próprio, a Delta garantirá até US$ 300 milhões em empréstimos para a GOL, de acordo com um termo de empréstimo a prazo com credores terceiros. A garantia da Delta será assegurada pela participação da GOL no SMILES, programa de fidelidade de capital aberto da GOL. A Delta e a GOL também concordaram em estender seu exclusivo acordo comercial para voos entre os Estados Unidos e o Brasil, um dos maiores mercados de aviação da América Latina. Essa transação está sujeita às condições de conclusão, incluindo aprovações regulatórias.

Performance de custo

As despesas ajustadas com combustível2  sofreram uma redução de US$ 463 milhões, quando comparadas ao mesmo período em 2014, assim como os preços de combustível do mercado 39% menores e um aumento de US$ 77 milhões no lucro na refinaria atenuam aproximadamente US$ 600 milhões em perdas de hedge liquidadas. Para o restante de 2015, a Delta espera que sua despesa com combustível seja de US$ 1,90 – US$ 2,00 por galão, uma redução significativa da despesa em relação aos US$ 2,65 por galão dos primeiros seis meses do ano.

O CASM-Ex3  sofreu uma queda de 0,8% para o segundo trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, com reflexo do câmbio e os benefícios do setor doméstico da Delta e outras iniciativas de custo, os quais foram compensados pelos investimentos da empresa em seus funcionários, produtos e operações. Isso marca o oitavo trimestre consecutivo de crescimento do CASM abaixo de 2%, alinhado com os objetivos de longo prazo da empresa.

A iniciativa de redução de dívida da Delta continuou a melhorar as despesas com juros da empresa, produzindo US$ 46 milhões em economias de juros para esse trimestre, comparado ao mesmo período em 2014.

“Por causa da dinâmica que construímos com nossas iniciativas de redução de custos, esperamos alcançar nosso nono trimestre consecutivo com o crescimento de custo unitário abaixo de 2% em setembro,” disse Paul Jacobson, CFO da Delta. “A eficiência de custo contribuiu para os resultados recordes, que nos permitiu retornar US$ 1 bilhão para os acionistas no segundo trimestre, enquanto investimos em nossos funcionários e na experiência do cliente.”

Fluxo de caixa, retorno aos acionistas e dívida líquida ajustada

A Delta gerou US$ 2,5 bilhões de fluxo de caixa operacional ajustado e US$ 1,6 bilhão de fluxo livre de caixa durante o trimestre. A empresa utilizou essa forte geração de caixa para reinvestir cerca de US$ 1 bilhão de volta na operação, principalmente para a aquisição de aeronaves. A empresa devolveu US$ 1 bilhão a seus proprietários por meio de US$ 72 milhões em dividendos e US$ 925 milhões em recompras de ações, ao mesmo tempo que fortalece seu balanço ao reduzir sua dívida líquida ajustada para US$ 7,1 bilhões.

Itens especiais

     A Delta registrou itens especiais totalizando US$ 458 milhões no segundo trimestre de 2015, incluindo:

·         US$ 454 milhões em ajustes e liquidações da marcação a mercado de hedge de combustível;

·         Custos de US$ 16 milhões na frota e outros itens associados à iniciativa de reestruturação da frota doméstica da Delta;

·         US$ 20 milhões em ajustes de marcação a mercado de hedge de propriedade da Virgin Atlantic.

A Delta registrou itens especiais totalizando US$ 88 milhões no segundo trimestre de 2015, incluindo:

·         Encargo de US$ 69 milhões para extinção da dívida associada com a iniciativa de redução de dívidas da Delta;

·         Encargo de US$ 20 milhões associado com a reestruturação da frota doméstica da Delta.

Related Topics:
Share