ATLANTA, 20 de janeiro de 2015 - A Delta Air Lines (NYSE: DAL) anuncia hoje os resultados financeiros para o quarto trimestre de 2014. Os principais destaques incluem:

- O lucro da Delta, antes do pagamento das obrigações tributárias, no trimestre encerrado em dezembro de 2014, foi de USD 1 bilhão, excluindo itens especiais¹, o que representa um aumento de USD 474 milhões no comparativo com o mesmo período do ano passado. O lucro líquido da Delta para o quarto trimestre foi de USD 649 milhões, ou USD 0,78 diluídos por ação, e a margem operacional foi de 12,6 por cento excluindo itens especiais.

- Durante o todo o ano de 2014, o lucro prévio ao pagamento de impostos da Delta, excluindo itens especiais, foi de USD 4,5 bilhões, um aumento de USD 1,9 bilhão em comparação com 2013. O lucro líquido da Delta no ano foi de USD 2,8 bilhões, com margem operacional de 13,1 por cento, excluindo itens especiais.

- Na base GAAP, incluindo itens especiais, a perda apresentada previamente ao pagamento das obrigações tributárias no quarto trimestre pela Delta, foi de USD 1,1 bilhão, com margem operacional de -8,6 por cento e perda líquida no valor de USD 712 milhões, ou USD 0,86 por ação. Na mesma base GAAP, incluindo itens especiais, o lucro líquido da Delta antes do pagamento dos tributos foi de USD 1,1 bilhão, com margem operacional de 5,5 por cento, e lucro líquido de USD 659 milhões.

- Os resultados de 2014 incluem USD 1,1 bilhão em participação nos lucros, sendo USD 262 milhões no quarto trimestre, que foram distribuídos em reconhecimento à contribuição dos funcionários da Delta no sentido de a companhia alcançar as metas financeiras.

- A forte geração de caixa da empresa permitiu que a mesma acelerasse os investimentos de capital na redução da dívida líquida ajustada² para USD 7,3 bilhões, contribuindo também para a incrementar em USD 250 milhões os fundos destinados para pensões e benefícios, além de retornar USD 1,35 bilhão para seus acionistas (pela combinação de USD 251 milhões em dividendos e outros USD 1,1 bilhão em recompras de ações em 2014).

"Nossa performance em 2014 – resultado da operação líder na indústria, um serviço superior ao cliente, e um aumento de 70 por cento no lucro - mostra que a Delta está focada na oferta crescente de valores para seus funcionários, clientes e investidores", disse Richard Anderson, CEO da Delta. "À medida em que começamos 2015, temos uma oportunidade significativa representada pelos preços mais baixos dos combustíveis, o que propiciou mais de USD 2 bilhões em economia ao longo de 2014. Através da nossa disciplina, nosso processo de precificação de produto sob demanda e na economia com combustível, esperamos conduzir crescimento na casa dos dois dígitos, juntamente com o aumento do fluxo livre de caixa e um maior retorno sobre o capital investido durante o próximo ano”.

Receita de ambiente

A receita operacional da Delta alcançou crescimento de 6 por cento, ou USD 571 milhões, no comparativo com o quarto trimestre de 2013. O tráfego e sua capacidade cresceram na casa dos 4 por cento e 3,7 por cento, respectivamente.

 · A receita de passageiros aumentou 4,6 por cento, ou USD 361 milhões, no comparativo com o mesmo período do ano anterior. A receita unitária por passageiro (PRASM) cresceu 0,8 por cento e a produção da empresa cresceu 0,6 por cento.

· A receita de cargas cresceu 2,1 por cento, ou USD 5 milhões, resultado dos aumentos em volume de carga e rendimento

· Outras receitas tiveram aumento de 21,3 por cento, ou USD 205 milhões, devido às vendas feita para terceiros, movimentos de joint-venture e lucros do programa SkyMiles

As comparações de receitas, relacionadas com as estatísticas, são as seguintes:

 

 

 

 

Aumento/ (Redução)

4T14 X 4T13

 

Receita de Passageiros

 

4T14 ($M)

 

Variação AaA

Receita Unitária

Rendimento

Capacidade

 

Doméstico

4,190

10.7 %

5.2 %

2.8 %

5.2 %

Atlântico

1,229

1.7 %

(0.5) %

2.0 %

2.2 %

Pacífico

759

(5.6) %

(5.2) %

(3.0) %

(0.5) %

América Latina

560

8.5 %

(4.2) %

(1.2) %

13.2 %

Total

6,738

6.7 %

2.1 %

2.0 %

4.5 %

Regional

1,497

(4.1) %

(2.3) %

(2.8) %

(1.8) %

Consolidado

8,235

4.6 %

0.8 %

0.6 %

3.7 %

                           

"A Delta apresentou um desempenho sólido nas suas receitas durante o quarto trimestre, com crescimento de nossa linha superior em 6 por cento, isso em um cenário de preços dos combustíveis quase 15 por cento mais baixos", disse Ed Bastian, presidente da Delta. "Enquanto enfrentamos ventos contrários com o dólar mais forte e os preços de combustíveis mais baixos, temos a confiança que podemos manter nosso crescimento ao percebemos os benefícios adicionais da nossa joint venture com a Virgin Atlantic, na reestruturação de nossa rede no Pacífico, ao ganharmos participação societária adicional, e ao direcionamos nossos esforços de merchandising com tarifas de marca e reforço na segmentação de clientes”.

Combustível

Excluindo os ajustes de marcação no mercado³, as despesas com combustível sofreram redução de USD 342 milhões, impulsionada por preços mais baixos e maiores lucros no refino. O preço médio de combustível para a Delta foi de USD 2,62 por galão no quarto trimestre, que inclui USD 180 milhões em perdas de hedge liquidadas. Em 31 de dezembro, a Delta tinha USD 925 milhões de margem de hedge contrapartes. As operações na refinaria produziram lucros de USD 105 milhões no período, um aumento de USD 151 milhões no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

"Esperamos um lucro líquido de USD 500 milhões com ganhos em combustíveis para o primeiro trimestre, além disso iremos trabalhar ao longo de 2015 para tirar o máximo de benefícios da nossa economia de combustível”, disse Paul Jacobson, diretor financeiro da Delta. "Nossas margens são gerenciáveis à luz da nossa forte geração de caixa e do balanço”.

Performance de custos

O custo unitário consolidado, excluindo as despesas com combustível, participação nos lucros e itens especiais (CASM-EX4), foi 0,5 por cento maior no trimestre, em comparação com o mesmo período no ano passado, com as vantagens apresentadas pelas iniciativas de renovação da frota e outros custos relacionados, os quais foram compensados pelos investimentos em empregados, produtos e operações.

"O trimestre encerrado em dezembro marca o sexto trimestre consecutivo com crescimento de custo unitário inferior a dois por cento, uma prova de que as nossas iniciativas de custos e esforços domésticos continuam a trazer benefícios", Jacobson complementa. "Nós ainda temos muitas oportunidades à nossa frente e esperamos manter o crescimento do custo unitário inferior a dois por cento para o primeiro trimestre, de acordo com a nossa meta de longo prazo”.

Excluindo itens especiais, a despesa operacional total no trimestre cresceu USD 135 milhões, na comparação com o mesmo período do ano passado, com aumento de USD 143 milhões nas despesas de participação nos lucros e outras relacionadas aos maiores volumes transportados. Estes aumentos de custos foram parcialmente compensados pelo menor gasto em combustível, excluindo ajustes de marcação a mercado, e com as iniciativas de redução de custos da Delta.

As despesas não operacionais, excluindo itens especiais, sofreram redução de USD 400 milhões, resultado de uma menor despesa com juros, parcialmente compensada por uma perda cambial de USD 13 milhões em comparação com o quarto trimestre de 2013.

O gasto com impostos, excluindo itens especiais, aumentou USD 383 milhões em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, já que a empresa agora reconhece a despesa fiscal para fins de demonstrações contábeis após a reversão de sua provisão de avaliação fiscal no final de 2013. O prejuízo operacional líquido da Delta de mais de USD 12 bilhões será amplamente compensado com as restituições de impostos sobre os resultados futuros ao longo dos próximos anos.

Fluxo de Caixa

O caixa formado pelas operações durante o trimestre encerrado em dezembro foi de USD 1,5 bilhão, e o fluxo livre de caixa foi de USD 834 milhões. O fluxo de caixa e o fluxo livro de caixa incluem as margens dos valores de combustíveis, que refletem uma margem recebível. Os custos de capital durante o período foram de USD 620 milhões, incluindo USD 444 milhões em investimentos na frota. Durante o quarto trimestre, os custos de pagamentos de juros e empréstimos foi de USD 354 milhões.

Com a sua forte geração de caixa no quarto trimestre de 2014, a empresa devolveu USD 575 milhões para seus acionistas. A Delta pagou USD 75 milhões em dividendos em dinheiro e recomprou 12,2 milhões de ações a preço médio de USD 40,96, num total de USD 500 milhões. Em 2014, a empresa rendeu um total de USD 1,35 bilhão para os acionistas através do pagamento de USD 251 milhões em dividendos trimestrais e ao investir USD1,1 bilhão na recompra de ações.

A Delta encerrou o trimestre com dívida líquida ajustada na casa dos USD 7,3 bilhões, incluindo investimentos que estão sendo realizados em contrapartes como margem de hedge. A empresa alcançou quase USD 10 bilhões na redução da sua dívida líquida desde 2009, resultando em uma queda de aproximadamente 50% na despesa de juros anual.

"O forte fluxo de caixa operacional da Delta, combinado com os nossos investimentos de capital disciplinados, resultaram em USD 3,7 bilhões em fluxo de caixa livre em 2014. Utilizou-se este fluxo de caixa para reduzir os níveis de dívida líquida em USD 2,1 bilhões, no refinanciamento de contribuições superiores a USD 250 milhões para os planos de pensão e na devolução de USD 1,35 bilhão para os sócios através de dividendos e recompra de ações", disse Jacobson.

Medidas GAAP relativas ao custo de desempenho e fluxo de caixa

Na base GAAP, em comparação com o quarto trimestre de 2013, o CASM consolidado teve aumento de 21 por cento, a despesa operacional total foi de USD 2,1 bilhões e os custos com combustível sofreram aumento de USD 1,7 bilhão devido principalmente à marcação de ajustes de combustível que se estabelecerão, no futuro, a USD 2 bilhões. O custo de combustível por galão GAAP para o trimestre foi de USD 4.70. As despesas não operacionais para o período cresceram USD 86 milhões como resultado de um ajuste em hedges na casa dos USD 119 milhões, de propriedade da Virgin Atlantic. Os benefícios fiscais GAAP alcançaram USD 428 milhões no trimestre, uma redução de USD 7,6 bilhões dólares em relação ao quarto trimestre de 2013 devido à liberação da provisão fiscal da empresa no final de 2013. O caixa das operações para o trimestre encerrado em dezembro de 2014 foi USD 582 milhões e a empresa encerrou 2014 com dívidas e obrigações de arrendamento de capital de na casa dos USD 9,8 bilhões com base GAAP.

Orientações para o primeiro trimestre de 2015

A projeções da Delta para o primeiro trimestre de 2015 seguem abaixo:

 
 
Previsão 1T15
 
 
 
Margem operacional
 
11% - 13%
Preço do combustível, incluindo impostos e impacto da refinaria
 
$2.45 - $2.50
Custo Consolidado Unitário – excluindo custos com combustível e participação nos resultados (comparado com o 1T2014)
 
Alta 0 – 2%
Capacidade do Sistema - (comparado com o 1T2014)
 
Alta ~5%
Capacidade do Sistema – excluindo impactos do inverno de 2014 (comparado com o 1T2014)
 
Alta ~3%
 

Destaques da Empresa

A Delta tem forte compromisso com seus colaboradores, clientes e as comunidades nas quais atua. As principais realizações para o quarto trimestre de 2014 incluem:

• Reconhecimento das realizações dos funcionários da Delta em cumprir objetivos financeiros e operacionais da empresa na forma de USD 286 milhões investidos em incentivos durante o trimestre, sendo USD 262 milhões em participação nos lucros e USD 24 milhões em prêmios compartilhados;

• Investimento na sua rede doméstica com novos serviços entre Seattle e oito outros destinos entre EUA e Canadá, bem como conectando Los Angeles com o mercado chave para negócios em Londres/Heathrow;

• O anúncio da encomenda de 50 novas aeronaves de fuselagem larga para entrega no início de 2017: sendo 25 A350-900, que servirão principalmente a região do Pacífico e outras 25 aeronaves A330-900neo, que atuarão no Atlântico. Essas aeronaves oferecem uma melhoria de 20 por cento no custo operacional por assento e reforçam o foco da Delta em fazer investimentos prudentes e de baixo custo em sua frota;

• A redefinição de suas opções de cabine para oferecer um produto inigualável para cada segmento de clientes, com a introdução do Delta One (anteriormente conhecido como BusinessElite), o Delta Comfort + (anteriormente Economy Comfort), o Main Cabin, e uma opção na categoria econômica, que levou em conta a maioria consumidores que estão preocupados com o preço das passagens;

• Melhorar a experiência nos aeroportos, com a abertura de um exclusivo Delta Arrivals Lounge no aeroporto de Londres/Heathrow, um destino de negócios de alto valor;

• Comemorando dez anos de parceria com a Breast Cancer Research Foundation (BCRF), período no qual a Delta já contribuiu com mais de USD 8 milhões para a busca da erradicação do câncer de mama e colaborou com a conscientização popular com o emprego do voo “Breast Cancer One”, um 767-400 especialmente ornamentado para o tema.

Itens especiais

A Delta registrou itens especiais totalizando custos de USD 1,4 bilhão no quarto trimestre de 2014, incluindo:

• Despesas de USD 1,2 bilhão em ajustes de combustível que se estabelecerão em períodos futuros;

• Taxas de USD 75 milhões em ajustes de marcação a mercado de hedge de propriedade da Virgin Atlantic;

• Custos de USD 74 milhões na frota, em instalações e outros itens associados à iniciativa de reestruturação da frota doméstica da Delta, bem como as instalações na Asa C do Aeroporto de Detroit; e

• Ganhos de USD 29 milhões relacionados à contratação de seguros.

A Delta registrou itens especiais, totalizando ganhos de USD 7,9 bilhões no quarto trimestre de 2013, incluindo:

• Ganhos de USD 8,0 bilhões em ganhos dada a reversão de provisão de avaliação fiscal da Delta;

• Ganhos de hedge de combustível na casa dos USD 92 milhões e

• Investimentos de USD 160 milhões em instalações, frota e outros, incluindo os encargos associados à reestruturação da frota doméstica da Delta.

Outros temas

Os dados incluídos neste comunicado de imprensa são dados não auditados da Delta nas Demonstrações Consolidadas das Operações para os três meses findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013, assim como tem por referência um resumo estatístico para esses períodos, os dados dos Balanços Patrimoniais de 31 de dezembro de 2014 e 31 de dezembro de 2013, e uma reconciliação de certas medidas financeiras não-GAAP.

A Delta Air Lines serve a mais de 170 milhões de passageiros por ano. Delta foi eleita como a empresa aérea número um na pesquisa Business Travel News pelo quarto ano seguido, a primeira vez para uma companhia aérea. Além, a Delta foi nomeada como a Companhia Aérea do Ano em pesquisa realizada pela revista Air Transport World e foi incluído no top 50 da edição 2014 da “Lista de Empresas Mais Admiradas do Mundo” da revista Fortune, bem foi nomeada a companhia aérea mais admirada pela terceira vez em quatro anos. A Delta e as linhas que compõem a Delta Connection oferecem serviços para 327 destinos, em 59 países, em seis continentes. Com sede em Atlanta, a Delta emprega mais de 80.000 pessoas no mundo e opera uma frota com mais de 700 aeronaves. Membro fundador da aliança global SkyTeam, a Delta participa da aliança transatlântica líder da indústria com a Air France-KLM e Alitalia. Incluindo seus parceiros mundiais, a Delta oferece aos seus clientes mais de 15.000 voos diários, com importantes hubs e mercados incluindo Amsterdam, Atlanta, Boston, Detroit, Los Angeles, Minneapolis-St. Paul, Nova York-JFK, Nova York-LaGuardia, Paris-Charles de Gaulle, Salt Lake City, Seattle e Tokio-Narita. A Delta está investindo bilhões de dólares em aeroportos e produtos, serviços e tecnologia para aprimorar a experiência de viagem de seus clientes no céu e em solo. Mais informações estão disponíveis no site delta.com, no Twitter @Delta, em Google.com/+Delta, em facebook.com/delta e em blog do Delta takingoff.delta.com.

Notas finais

(1) A nota A para as demonstrações financeiras consolidadas fornecem uma reconciliação das medidas financeiras não-GAAP usadas neste comunicado e fornece a gestão razões par uso dessas medidas.

(2) A dívida líquida ajustada inclui 925 milhões dólares de margem de hedge a receber, que é o dinheiro que temos postado com contrapartes como margem de hedge. Ver nota A para obter informações adicionais sobre o nosso cálculo da dívida líquida ajustada.

(3) O preço médio de combustível por galão: O preço médio de combustível do Delta no 4T2014 foi de 2,62 dólares por galão e reflete o custo consolidado por galão para as operações da linha principal e regionais, incluindo operações da transportadora, também inclui o impacto de contratos de hedge de combustível com datas de vencimento originais marcadas para o 4T2014. Em uma base GAAP, o preço do combustível inclui USD 2,0 bilhões em ajustes para combustíveis no período de liquidação períodos. O lucro da refinaria no trimestre foi de USD 105 milhões. Ver nota A para uma reconciliação do preço médio do combustível por galão para a métrica GAAP comparáveis.

(4) CASM - Ex: além de gastos com combustível, participação nos lucros e itens especiais, a Delta acredita que a exclusão de determinadas outras despesas é útil para os investidores porque outras despesas não estão relacionadas com a geração de uma milha de assento. Essas despesas incluem manutenção de aeronaves e serviços de pessoal Delta fornece a terceiros, férias operações de atacado da Delta, e os custos da refinaria de vendas a terceiros. Os montantes excluídos foram 297,000 mil dólares e 182.000 mil dólares americanos para os dez 2014 e dezembro de 2013 quartos, respectivamente, e 913 milhões dólares e 756.000 mil dólares americanos para os anos findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013, respectivamente. A Administração considera esta metodologia proporciona uma reflexão mais coerente e comparável das operações aéreas da Delta.

Declarações prospectivas

As declarações contidas nesta atualização ao investidor não são fatos históricos, incluindo declarações sobre as nossas estimativas, expectativas, crenças, intenções ou estratégias, projeções para o futuro, podem ser "declarações prospectivas", conforme definido na Lei de Reforma de Litígio de Títulos de 1995. Todas as declarações prospectivas envolvem uma série de riscos e incertezas que podem causar resultados reais diferentes das estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções e estratégias refletidas ou sugeridas pelas declarações prospectivas. Estes riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados, ao custo do combustível de aviação; o impacto da garantia da postagem na conexão com os nossos contratos de cobertura de combustível; o impacto das obrigações de financiamento significativos no que diz respeito aos planos de pensão de benefício definido; o impacto que o nosso endividamento pode ter sobre nossas atividades financeiras e operacionais e nossa capacidade de incorrer em dívida adicional; as restrições financeiras em nossos contratos de financiamento terão sobre nossas operações financeiras e de negócios; questões trabalhistas; interrupções ou rupturas no serviço dos aeroportos de nosso hub; a nossa crescente dependência de tecnologia em nossas operações; a capacidade de nossos processadores de cartão de crédito de tirar retenções significativas em determinadas circunstâncias; os possíveis efeitos de acidentes envolvendo nossas aeronaves, e os efeitos do clima, desastres naturais e da sazonalidade sobre o nosso negócio; os efeitos de uma prolongada interrupção nos serviços prestados pelas transportadoras regionais de terceiros; a nossa capacidade de reter funcionários; condições de concorrência no setor aéreo; os efeitos da rápida propagação de doenças contagiosas, e os efeitos de ataques terroristas.

Informações adicionais relativas a riscos e incertezas que poderiam causar diferenças entre os resultados reais e declarações prospectivas, incluindo nosso Relatório Anual no Formulário 10-K para o ano fiscal, foram encerradas em 31 de dezembro de 2013. Se deve tomar cuidado para não depositar confiança indevida em nossas declarações prospectivas, as quais representam nossos pontos de vista somente a partir de 20 de janeiro de 2015, e que não temos nenhuma intenção de atualizar.

Related Topics:
Share