Skip to main content

Delta News Hub Logo

A Delta Air Lines divulgou hoje seu desempenho operacional referente à novembro de 2018. A empresa transportou 15,5 milhões de passageiros em toda a sua rede global, um recorde para o mês de novembro.

Para o trimestre, que se encerrará em dezembro de 2018, a Delta espera gerar um lucro por ação na faixa de US$ 1,10 a US$ 1,30. A companhia prevê um crescimento de aproximadamente 7,5%, excluindo as vendas de refinaria para terceiros, com aumento de aproximadamente 3,5% na receita unitária na comparação ano a ano. Ao combinar os benefícios da recente moderação nos preços dos combustíveis e o controle dos custos não relacionados a combustível, a empresa mostra que está no caminho certo para expandir as margens no último trimestre de 2018.

Os destaques do mês incluem:

  • Ser eleita, pelo oitavo ano consecutivo, a companhia aérea nº 1 dos Estados Unidos pela comunidade de viagens corporativas no Business Travel News Airline Survey, e ser classificada em primeiro lugar em todas as 10 categorias
  • Aumento do número de pedidos de aeronaves A330-900neo de 25 para 35 e adiamento do pedido de 10 aeronaves A350-900 para atender às suas necessidades de aeronaves de fuselagem larga no médio e longo prazo. Isso para reforçar seu compromisso com a eficiência econômica e de combustível, mantendo o capital disciplinado
  • Transporte de mais de 2,4 milhões de passageiros, em quase 23 mil voos, com um fator de conclusão de 99,77% durante o feriado de Ação de Graças; o domingo do feriado foi o dia mais movimentado do período, quando a companhia aérea transportou 658 mil pessoas, outro recorde para o mês de novembro
  • Apresentação do primeiro terminal biométrico nos Estados Unidos, o Terminal Internacional Maynard H. Jackson (Terminal F) em Atlanta, onde os clientes podem usar a tecnologia de reconhecimento facial desde a entrada no aeroporto até o portão de embarque, permitindo que os funcionários tenham mais tempo para interações significativas com os clientes

O desempenho operacional da empresa está detalhado na tabela abaixo.

A Delta Air Lines atende a mais de 180 milhões de passageiros por ano. Em 2018, A Delta foi incluída no top 50 da “Lista de Empresas Mais Admiradas do Mundo” da revista Fortune e foi nomeada a companhia aérea mais admirada pela sétima vez em oito anos. Além disso, a Delta foi eleita a empresa aérea número um na pesquisa Business Travel News pelo oitavo ano consecutivo, sendo a primeira companhia aérea no topo do ranking. Com sua rede global líder do setor, a Delta e as linhas que compõem a Delta Connection oferecem serviços para 302 destinos, em 52 países, em seis continentes. Com sede em Atlanta, a Delta emprega mais de 80 mil pessoas no mundo e opera uma frota com mais de 800 aeronaves. Membro fundador da aliança global SkyTeam, a Delta participa da aliança transatlântica líder da indústria com a Air France-KLM e Alitalia e de uma joint venture com a Virgin Atlantic. Incluindo seus parceiros mundiais, a Delta oferece aos seus clientes mais de 15 mil voos diários, com importantes hubs e mercados incluindo Amsterdam, Atlanta, Boston, Detroit, Los Angeles, Cidade do México, Minneapolis-St. Paul, Nova York-JFK e LaGuardia, Londres-Heathrow, Paris-Charles de Gaulle, Salt Lake City, São Paulo, Seattle, Seoul e Tóquio-Narita. A Delta investe bilhões de dólares em aeroportos e produtos, serviços e tecnologias para aprimorar a experiência de viagem de seus clientes no céu e no solo. Mais informações estão disponíveis no Delta News Hub, no site delta.com, no Twitter @DeltaNewsHub e no facebook.com/delta.

Declarações sobre previsões

As declarações desta atualização aos investidores que não forem fatos históricos, incluindo declarações de estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções ou estratégias para o futuro, podem ser “declarações sobre previsões”, conforme definido na Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995. Todas as declarações sobre previsões envolvem uma série de riscos e incertezas que podem causar diferenças significativas nos resultados reais em relação às estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções e estratégias refletidas ou sugeridas pelas declarações sobre previsões. Estes riscos e incertezas incluem, mas não somente, custo do combustível das aeronaves; impacto da atividade de hedging de combustível, incluindo reequilíbrio da nossa carteira de hedge; ajustes na marcação de mercado ou garantia relacionada aos contratos de hedge de combustível; disponibilidade de combustível para aeronaves; desempenho dos nossos investimentos significativos em companhias aéreas em outras partes do mundo; possíveis efeitos de acidentes envolvendo nossas aeronaves; invasões ou falhas de segurança dos nossos sistemas de tecnologia; interrupções na nossa infraestrutura de tecnologia da informação; nossa dependência da tecnologia em nossas operações; restrições que os compromissos financeiros em nossos contratos de financiamento terão em nossas operações financeiras e comerciais; questões trabalhistas; efeitos meteorológicos, de desastres naturais e sazonalidade em nossos negócios; efeitos de interrupção prolongada dos serviços prestados por transportadoras regionais de terceiros; falha ou incapacidade do seguro de cobrir um passivo significativo na refinaria de Monroe em Trainer; impacto da regulação ambiental na refinaria em Trainer, incluindo os custos relacionados a regulamentos de combustível renovável; nossa capacidade de manter a diretoria e os principais funcionários; danos à nossa reputação e marca se formos expostos à publicidade adversa significativa nas redes sociais; efeitos de ataques terroristas ou conflitos geopolíticos; condições competitivas no setor de transportes aéreos; interrupções ou paradas no funcionamento dos aeroportos onde operamos; efeitos da regulamentação governamental extensiva em nossos negócios; sensibilidade da indústria aérea a períodos prolongados de condições econômicas estagnadas ou fracas; incerteza das condições econômicas e do ambiente regulatório no Reino Unido com relação à saída do país da União Europeia; e efeitos da rápida propagação de doenças contagiosas.

Informações adicionais sobre riscos e incertezas que possam causar diferenças entre os resultados reais e as previsões estão contidas nos nossos registros da Comissão de Valores Mobiliários e Câmbio, incluindo nosso Relatório Anual no Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2017 e nosso Relatório Trimestral no Formulário 10-Q para o período trimestral encerrado em 31 de março de 2018. Um cuidado especial deve ser considerado para não depositar confiança indevida em nossas previsões, que representam nossas opiniões válidas até 4 de dezembro de 2018 e que não pretendemos atualizar.

Reconciliações não GAAP

Às vezes, a Delta usa informações (“medições financeiras não GAAP”) que são derivadas das Demonstrações Financeiras Consolidadas, mas que não são apresentadas de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos nos Estados Unidos (GAAP). De acordo com as regras da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, as medições financeiras não realizadas de acordo com o sistema GAAP podem ser consideradas além dos resultados preparados de acordo com o GAAP, mas não devem ser consideradas substitutas ou superiores aos resultados do GAAP.

Não reconciliamos as medições financeiras não preparadas de acordo com o GAAP porque ajustes na marcação de mercado (MTM) e liquidações não serão conhecidos antes do final do período e podem ser significativos.

november-2018-traffic.JPG

Português (Portuguese)