Skip to main content

Delta News Hub Logo

Encomenda de 37 jatos A321 eleva o total para 82 aeronaves de fuselagem estreita, aprimorando a experiência do cliente enquanto reduz os custos operacionais.

A Delta Air Lines (NYSE: DAL) chegou a um acordo com a Airbus para adquirir 37 aeronaves A321 como parte de seus esforços para renovar sua frota de fuselagem estreita. Os econômicos A321 irão substituir jatos mais antigos, incluindo os MD-88.

O acordo acompanha o anúncio desta quinta-feira de que a Delta iria se tornar a cliente de lançamento dos Estados Unidos para a aeronave de fuselagem estreita C Series da Bombardier.

“A série de aeronaves Airbus A320 continua a ser econômica, confiável e preferida dos clientes, o alicerce da nossa frota de aeronaves de fuselagem estreita”, disse Ed Bastian, próximo CEO da Delta. “A encomenda dos A321 é uma jogada oportuna que nos permite produzir sólidos retornos e acelerar economicamente a aposentadoria das 116 aeronaves MD-88 da Delta em uma forma eficiente de capital”. A321 Taking off

Os Airbus A321 adicionais, que estão sendo adquiridos próximos ao fim do ciclo de produção do modelo, aumentam a frota de A321 da Delta para 82 e é consistente com o plano de frota doméstica anunciado anteriormente pela companhia aérea. A Delta está focada em remodelar sua frota de fuselagem estreita com aeronaves mais orientadas ao cliente, que oferecem menores custos operacionais e mais economia de combustível. As 37 aeronaves serão entregues simultaneamente com as encomendas já realizadas de A321 até o ano de 2019.

Estas transações são parte da estratégia da Delta de atualizar sua frota, permitindo que a empresa alcance seus objetivos financeiros de longo prazo, incluindo 15% de crescimento do lucro líquido por ação e geração de US$ 4 bilhões a US$ 5 bilhões em fluxo de caixa livre anualmente, enquanto substitui 20% de sua frota de aeronaves de fuselagem estreita de linha principal ao longo dos próximos cinco anos.

As aeronaves A321 da Delta apresentarão um novo interior com elementos de cabine incluindo alta capacidade nos compartimentos superiores de bagagens, o mais recente entretenimento de bordo, iluminação ambiente com LED, tomadas de eletricidade padrões de 110 volts disponíveis em todas as fileiras, assim como Wi-Fi de bordo e Delta Studio. Os A321 também irão apresentar Sharklets, dispositivos instalados nas pontas das asas, que reduzirão até 4% do consumo de combustível.

As aeronaves Airbus 321 adicionais irão se juntar aos 126 A320 – apresentando motores CFM56 – que já estão operando na frota da Delta. A companhia aérea recebeu o seu primeiro A321 em março e o voo inaugural está previsto para decolar no dia 2 de maio, segunda-feira, entre Atlanta e Orlando, na Florida.

"A Delta é uma empresa líder em muitos aspectos e está contribuindo para a tendência de aeronaves maiores e mais econômicas para sua frota de jatos com um único corredor", disse John Leahy, diretor operacional de clientes da Airbus. "A série A320 continua sendo o pilar de cada companhia aérea do mundo que está prestando atenção ao que seus passageiros querem e ao que seus contadores precisam. Em 2015, quase 40% das nossas entregas da série A320 foram A321, número aproximadamente 10% maior do que no ano anterior. Nossos clientes, como a Delta, sabem onde encontrar o melhor conforto, economia e confiabilidade. "

Declarações prospectivas

As declarações contidas neste press release não são fatos históricos, incluindo declarações sobre as nossas estimativas, expectativas, crenças, intenções ou estratégias, projeções para o futuro, podem ser "declarações prospectivas", conforme definido na Lei de Reforma de Litígio de Títulos de 1995. Todas as declarações prospectivas envolvem uma série de riscos e incertezas que podem causar resultados reais diferentes das estimativas, expectativas, crenças, intenções, projeções e estratégias refletidas ou sugeridas pelas declarações prospectivas. Estes riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados, ao custo do combustível de aviação; o impacto de reequilibrar a nosso portfólio de hedge, registrando ajustes de marcação a mercado ou depositando garantia em conexão com nossos contratos de hedge de combustível; a disponibilidade de combustível para aeronaves; os efeitos de ataques terroristas ou conflito geopolítico; os possíveis efeitos de acidentes envolvendo nossas aeronaves; as restrições que as cláusulas financeiras em nossos contratos de financiamento terão sobre nossas operações financeiras e de negócios; questões trabalhistas; interrupções no serviço em um de nossos hubs ou portões de aeroportos; rupturas ou violação da nossa infraestrutura de tecnologia da informação de segurança; nossa dependência da tecnologia em nossas operações; os efeitos do tempo, desastres naturais e sazonalidade em nosso negócio; os efeitos de uma interrupção prolongada em serviços prestados por operadoras regionais de terceiros; falha ou incapacidade do seguro para cobrir uma responsabilidade significativa na refinaria de Trainer em Monroe; o impacto da regulamentação ambiental sobre a refinaria Trainer, incluindo os custos relacionados com o regulamento padrão de combustível renovável; nossa capacidade de reter gestores e funcionários importantes; condições de concorrência na indústria da aviação; os efeitos da ampla regulação governamental sobre os nossos negócios; a sensibilidade da indústria da aviação a períodos prolongados de condições econômicas fracas ou estagnadas; e os efeitos da rápida disseminação de doenças contagiosas.

Informações adicionais relativas a riscos e incertezas que poderiam causar diferenças entre os resultados reais e declarações prospectivas estão contidas em nossos relatórios da Securities and Exchange Commission (Comissão de Valores Mobiliários), incluindo nosso Relatório Anual no Formulário 10-K para o ano fiscal encerrado em 31 de dezembro de 2015. É preciso tomar cuidado para não depositar confiança indevida em nossas declarações prospectivas, as quais representam nossos pontos de vista somente a partir de 29 de abril de 2016 e que não temos nenhuma intenção de atualizar.

Português (Portuguese)

Related Topics

Related topics