Ao compartilhar cinco informações simples, os clientes podem ajudar o governo norte-americano e as autoridades de saúde a reduzir as ocorrências de exposição potencial e fornecer aos viajantes informações importantes sobre saúde pública;

• A Delta lidera os esforços do segmento para monitorar a pandemia global e proteger os clientes;

• O envio de informações de contato será um elemento obrigatório do programa de testagem para a COVID-19 da Delta, permitindo a entrada sem quarentena na Itália a partir de 19 de dezembro.

 

A Delta está fazendo uma parceria com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês*) para manter os clientes internacionais informados sobre uma potencial exposição à COVID-19 por meio de rastreamento de contato. Junto com nossos nove parceiros aéreos globais, estamos trabalhando com agências governamentais e autoridades das áreas de saúde e aviação para oferecer viagens mais seguras em todos os pontos de sua jornada.

A partir de 15 de dezembro, a Delta se tornará a primeira companhia aérea do país a pedir aos passageiros que viajam para os Estados Unidos a partir de um destino internacional que forneçam voluntariamente cinco dados para ajudar nos esforços de rastreamento de contato e de acompanhamento por parte dos órgãos de saúde pública, incluindo:

  • Nome completo;
  • Endereço de e-mail
  • Endereço nos Estados Unidos
  • Número de telefone preferencial
  • Número de telefone opcional

Estudos independentes mostraram que os muitos níveis de proteção que a Delta já implementou estão efetivamente minimizando o risco de transmissão de COVID-19. E o rastreamento de contato adiciona mais uma medida importante às nossas iniciativas para garantir proteção durante a viagem”, disse o diretor executivo de Experiência do Cliente da Delta, Bill Lentsch. “Queremos que os clientes se sintam seguros quando voltam a viajar, e esse programa voluntário é mais uma maneira de fornecer garantias adicionais para eles e para nossos funcionários”.

Os viajantes e aqueles em seu itinerário podem participar voluntariamente de nosso programa de rastreamento de contato se eles:

  • Estão voando em qualquer rota operada pela Delta;
  • São um estrangeiro residente e/ou portador de passaporte norte-americano tendo os Estados Unidos como seu destino final.

Nesse novo processo, estamos trabalhando com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças para agilizar o processo de rastreamento de contato, transmitindo a eles, direta e seguramente, por meio da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos, os cinco dados solicitados aos clientes. Isso dará ao CDC acesso às informações em instantes, diminuindo drasticamente o tempo que o órgão leva para notificar os clientes afetados por meio dos departamentos de saúde locais.

Ao avisar os passageiros com mais rapidez, bem como providenciar o acompanhamento para as autoridades de saúde, os órgãos competentes podem ajudar a reduzir as ocorrências de exposição potencial e retardar a propagação do vírus.

Atualmente, quando há um caso confirmado de COVID-19 em que o viajante estava infectado ao voar, o CDC solicita uma lista de passageiros da Delta para identificar todos os clientes sentados em dois assentos ao redor do caso confirmado. Essa informação é então transmitida aos departamentos de saúde locais apropriados para monitoramento, com cada órgão assumindo a responsabilidade pelos passageiros em sua própria jurisdição.

Os dados são fundamentais para nossa visão do futuro das viagens e entendemos que ela é tão boa quanto a confiança que os clientes depositam em nós para proteger sua identidade e informações. Todas as informações enviadas por meio desse processo de coleta voluntária são repassadas ao CDC por meio de canais estabelecidos entre as companhias aéreas e a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos para o Sistema Avançado de Informação de Passageiros. Iremos reter esses elementos por não mais tempo do que o necessário para atingir os objetivos de rastreamento de contato ou conforme exigido pela Alfândega e Proteção de Fronteiras.

Proteger a segurança e a privacidade de nossos clientes são as principais prioridades de todos os funcionários da Delta, e os passageiros podem ter certeza de que suas informações serão tratadas com o mesmo nível de cuidado que tomamos em relação à sua segurança durante toda a viagem.

Rastreamento de contato necessário para nosso programa de testagem nos voos Atlanta-Roma

Na semana passada, anunciamos nossa parceria com a Aeroporti de Roma e o Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson, em Atlanta, para lançar um programa transatlântico de testagem de COVID-19, o primeiro do gênero, que permitirá a entrada sem quarentena na Itália. Os participantes que estão qualificados para viajar estarão isentos das restrições de quarentena na chegada à Itália.

Como parte desse programa piloto, a coleta de informações para o rastreamento de contato será obrigatória para todos os clientes que voam para os Estados Unidos. Isso e nossos esforços contínuos de rastreamento de contato são etapas cruciais para retomar as viagens internacionais com segurança.

O rastreamento de contato reforça o Delta CareStandard (Padrão Delta de Atendimento*)

O rastreamento de contato é uma das formas mais recentes de garantir a segurança de nossos funcionários, clientes e suas comunidades. Desde o bloqueio dos assentos do meio até 30 de março de 2021 e a exigência do uso de máscaras durante toda a experiência de viagem até a adoção de mais de 100 medidas para sua segurança – nosso Delta CareStandard –, continuamos nos adaptando conforme a pandemia evolui.

Saiba mais sobre os novos recursos do Delta.com que introduzimos para facilitar o entendimento das restrições de viagem, bem como para onde estamos voando e como fazer reservas de um jeito mais fácil do que nunca.

*Notas do editor.

Related Topics:
Share