A Delta Air Lines anunciou hoje, 19 de agosto, que adicionará dois voos semanais entre os Estados Unidos e a China a partir de 24 de agosto para atender ao aumento na demanda de clientes e à recuperação das viagens. A companhia acrescentará voos partindo de Seattle e Detroit rumo a Xangai-Pudong, com escala em Seul-Incheon. Com as novas frequências, a empresa irá operar quatro voos semanais entre os Estados Unidos e o país asiático. No fim de junho, a Delta se tornou a primeira companhia aérea norte-americana a reconectar os Estados Unidos e a China após uma suspensão temporária do serviço em fevereiro em decorrência do surto de COVID-19.

“Estamos animados em expandir nossa capacidade de assentos para atender à crescente demanda de clientes, que estão demonstrando uma forte necessidade de viagens”, disse Wong Hong, presidente da Delta Air Lines para a Grande China e Cingapura. “Manteremos nosso compromisso de proporcionar uma experiência de viagem segura, pois nossa prioridade máxima continua sendo a proteção, a saúde e a tranquilidade de nossos passageiros e nossa tripulação”.

Os voos SEA-ICN-PVG e DTW-ICN-PVG serão realizados com o A350, apresentando os mais novos produtos de cabine da Delta e oferecendo serviços limpos e seguros aos viajantes. Além disso, a Delta está constantemente atualizando as melhores práticas e aprimorando o Delta CareStandard (Padrão Delta de Atendimento*), que inclui novas normas de serviço baseadas na consultoria de especialistas da área médica e nos comentários dos clientes.

A programação dos voos da Delta entre Estados Unidos e China é a seguinte:

De 25 de agosto a 24 de outubro 

Rota

Voo

Partida

Chegada

Dias de Operação

Frota

SEA-ICN-PVG

287

23:30

4:45

Terças e quintas-feiras

A350

PVG-ICN-SEA

288

9:15

7:15

Quintas-feiras e sábados

A350

 De 24 de agosto a 24 de outubro

Rota

Voo

Partida

Chegada

Dias de Operação

Frota

DTW-ICN-PVG

283

19:25

00:15

Segundas e sextas-feiras

A350

PVG-ICN-DTW

284

4:45

8:20

Quartas-feiras e domingos

A350

Os viajantes são incentivados a verificar as políticas de entrada e saída na China e nos Estados Unidos em relação aos testes e triagem para a COVID-19.

Observação: Em função das medidas de limitação de lugares a bordo e das restrições no número de voos que estamos autorizados a operar para a China, a disponibilidade de assentos a curto prazo permanece limitada. Pedimos desculpas aos nossos clientes pelo transtorno.

*Nota do editor.

Share