Enquanto o volume de passageiros está significativamente reduzido, a Delta suspenderá as operações em 11 destinos norte-americanos a partir de 8 de julho de 2020, o que ajudará a reduzir custos à medida que mitigamos a crise devido à COVID-19.

Conforme permitido pelo Departamento de Transportes dos Estados Unidos, que instituiu um procedimento para as empresas aéreas ajustarem o serviço onde isso for ‘razoável e viável’, a Delta interromperá as operações nos 11 aeroportos abaixo, que representam aproximadamente 5% dos aeroportos domésticos que a Delta atende. Todos esses locais continuarão a receber serviços de pelo menos uma outra companhia depois que a Delta pausar suas operações.

Aqui estão os 11 destinos afetados:

Aspen, Colorado (ASE)

Bangor, Maine (BGR)

Erie, Pensilvânia (ERI)

Flint, Michigan (FNT)

Fort Smith, Arkansas (FSM)

Lincoln, Nebraska (LNK)

New Bern/Morehead/Beaufort, Carolina do Norte (EWN)

Peoria, Illinois (PIA)

Santa Barbara, Califórnia (SBA)

Scranton/Wilkes-Barre, Pensilvânia (AVP)

Williston, Dakota do Norte (XWA)

“À medida que o mundo responde à pandemia da COVID-19, a Delta continua enfrentando um impacto sem precedentes em nossos negócios, e a suspensão das operações nos aeroportos em que a demanda de clientes é baixa reduzirá os custos”, disse Sandy Gordon, vice-presidente Sênior de Operações nos Aeroportos Domésticos. “Vamos nos movimentar rapidamente para ajudar os clientes afetados, cuja paciência sinceramente agradecemos enquanto encaramos este momento sem precedentes”.

A Delta realocará os passageiros cujas viagens forem impactadas como resultado das suspensões de serviço nesses aeroportos. Os funcionários da companhia afetados pela medida receberão opções de proteção de pagamento até 30 de setembro de 2020.

Além disso, a empresa interromperá indefinidamente o serviço para o Aeroporto Internacional de Ottawa, no Canadá, a partir de 21 de junho.

A Delta anunciou uma redução de 85% em nossa programação do segundo trimestre, incluindo a redução de 80% na capacidade doméstica dos Estados Unidos e 90% internacionalmente.

Mudanças nos planos de viagem

Os clientes com planos de viagem impactados têm flexibilidade para alterar seu voo. A Delta estendeu a isenção das taxas de alteração e a flexibilidade de viajar até 30 de setembro de 2022 para aqueles que tiverem voos cancelados até setembro de 2020. Entre os passageiros elegíveis estão aqueles que têm:

  • Viagens programadas até 30 de setembro, cujas reservas foram feitas a partir de 17 de abril de 2020;
  • Viagem em voos que foram cancelados entre março de 2020 e setembro de 2020.

Os clientes podem cancelar e alterar facilmente suas reservas em Delta.com.

 

Tópicos Relacionados: COVID-19, Departamento de Transportes

Related Topics:
Share