Os MD-88 e MD-90 da Delta decolarão nas últimas rotas programadas em 2 de junho, quando a empresa oficialmente retirará os aviões "Mad Dog" de suas operações.

Em homenagem ao nome do jato fabricado com uma cauda em T, o voo 88 da Delta, realizado com um McDonnell Douglas MD-88, sairá para o último voo programado na manhã de terça-feira, 2 de junho, indo do Aeroporto Internacional Washington-Dulles para o nosso hub em Atlanta. Na mesma manhã, o voo 90 da Delta, operado com uma aeronave MD-90, partirá do Aeroporto Intercontinental Bush, em Houston, para Atlanta.

Uma vez no solo em Atlanta, o avião se juntará a vários outros MD-88 e MD-90, que voarão para Blytheville, Arkansas, onde oficialmente ocorrerá a retirada da frota. Um MD-88 permanecerá em Atlanta e está programado para partir para Blytheville em 3 de junho, para marcar, de vez, o encerramento da participação dos jatos da série MD na Delta.

Em abril, a Delta anunciou os planos de retirar a frota de MD-88 e MD-90 antes do planejado devido ao impacto da pandemia da COVID-19 na demanda de viagens. A empresa conseguiu reagir rapidamente à crise do coronavírus, estacionando aeronaves e considerando a aposentadoria antecipada de aviões mais antigos e menos eficientes. A companhia continua avaliando seu plano de frota mais amplamente e considerará as aposentadorias adicionais de jatos para se concentrar em uma frota moderna e mais simples no futuro.

Tópicos Relacionados: Frota, MD-88, coronavírus, COVID-19

Related Topics:
Share