• A Delta e a Virgin Atlantic receberam autorização do Aeroporto de Heathrow para retomar as operações no Terminal 3 a partir de 15 de julho;
  • O premiado Clubhouse (sala VIP da Virgin Atlantic*) também será reaberto.

Em 15 de julho, a Delta e a Virgin Atlantic voltarão para suas casas no Terminal 3 do Aeroporto de Heathrow, em Londres, que esteve fechado por mais de um ano devido à pandemia de COVID-19. As companhias estão ansiosas para novamente receber os clientes, com segurança, nesse espaço, que tem feito falta para muitos, tanto por seu serviço de check-in atencioso e competente como pelas instalações premiadas.

A Delta oferece voos diretos para Heathrow desde Atlanta e Nova York-JFK. No entanto, as restrições de entrada nos Estados Unidos para viajantes não essenciais do Reino Unido ainda se aplicam. Já os destinos da Virgin Atlantic, incluindo Antígua, Barbados, Granada e Israel, são todos classificados como “verdes” na lista de viagens do governo britânico, o que significa que os passageiros não são obrigados a ficar em quarentena ao retornar.

Os clientes da Delta qualificados, bem como os que embarcam (na cabine*) Virgin Atlantic Upper Class e os associados do (programa de fidelidade*) Flying Club Gold também podem aproveitar o acesso ao premiado Clubhouse, lounge Revivals e Upper Class Wing (área privativa da Virgin Atlantic no Aeroporto de Heathrow, com diversos serviços exclusivos para as pessoas que viajam com a empresa e seus parceiros*). No Clubhouse, eles desfrutarão de menus à la carte de cortesia com padrão cinco estrelas e porções de tapas, carnes e queijos, além de chá da tarde. Uma ampla seleção de vinhos, coquetéis e refrigerantes também está disponível nos muitos espaços de relaxamento do Clubhouse, como a biblioteca e o restaurante, ou ao ar livre, onde há um terraço com vista para os aviões.

Para aumentar ainda mais a flexibilidade, os viajantes agora têm várias opções para pedir seus alimentos e bebidas. Para garantir uma experiência perfeita, eles podem fazer a solicitação por meio de um sistema online, via QR code disponível em seu assento. O aplicativo terá o menu completo e os clientes vão simplesmente fazer o pedido, que será entregue diretamente em seu assento, onde quer que estejam. Os visitantes ainda terão a opção de utilizar um cardápio impresso de uso único e fazer o pedido contando com o serviço de garçom do Clubhouse.

“Voltar para casa no Terminal 3 permitirá que nossos clientes aproveitem mais uma vez a experiência premiada que perderam durante a pandemia”, disse a gerente regional de Vendas da Delta, Nadia Clinton. “Nossos estudos, conduzidos pela Mayo Clinic, colocam o risco de transmissão em um avião voando entre o Reino Unido e os Estados Unidos em 1 em 1 milhão, o que significa que as pessoas podem viajar com segurança. Juntamente com as altas taxas de vacinação em ambos os países, reiteramos fortemente ao governo do Reino Unido e à administração Biden que permitam o retorno de viagens não essenciais”.

O diretor executivo de Cliente e Operações, Corneel Koster, afirmou: “Estamos muito satisfeitos por finalmente estar de volta à nossa casa e sei que nossas equipes não podem esperar para receber calorosamente nossos clientes no Terminal 3, conforme eles voltam a viajar com estilo, já que voam bem e em segurança com a Virgin Atlantic”.

“Embora seja um passo construtivo que muitos de nossos viajantes possam em breve desfrutar de nossas amadas instalações, o governo ainda precisa reconhecer os Estados Unidos como um destino ‘verde’. Enquanto as viagens entre o Reino Unido e os Estados Unidos estiverem fechadas, £ 23 milhões em valor econômico são perdidos a cada dia. Instamos o governo britânico a transferir o país para a ‘lista verde’ e que a administração Biden revogue a proclamação do 212F (lei norte-americana que regulamenta a entrada de imigrantes e não imigrantes no país durante a pandemia*) para viajantes do Reino Unido”.

*Notas do editor.

Share