• A nova esteira permite que os viajantes mantenham eletrônicos e líquidos autorizados em sua bagagem de mão;
  • A Delta e a Administração de Segurança dos Transportes (Transportation Security Administration – TSA*) continuam trabalhando juntas para aprimorar os protocolos de saúde e segurança em todos os pontos de checagem.

Bem a tempo para a temporada de viagens de férias, a Delta, o Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson, em Atlanta, e a Administração de Segurança dos Transportes estão acelerando as filas de segurança para tornar as viagens domésticas mais rápidas e descomplicadas em Atlanta.

O posto de controle de segurança do terminal doméstico sul da cidade é o primeiro nos Estados Unidos a contar com um sistema de esteiras de triagem automatizadas por tomografia computadorizada (CT-ASL, na sigla em inglês)**, o que torna o aeroporto mais movimentado do mundo ainda mais eficiente à medida em que os viajantes viajam para destinos ao redor do mundo.

O novo equipamento permite que os passageiros mantenham eletrônicos e líquidos autorizados em sua bagagem de mão e está sendo instalado até

Eric Phillips

o fim do ano para ajudar as pessoas a passar pelo posto de controle sul de Atlanta com mais facilidade e uso de menos pontos de contato.

“Nossa parceria com a TSA e o Aeroporto de Atlanta nos permite melhorar a experiência de segurança, tornando-a mais rápida e precisa, algo que sabemos ser importante para nossos clientes”, disse o vice-presidente sênior de Atendimento ao Cliente no Aeroporto da Delta, Eric Phillips. “Esse aprimoramento em nosso maior hub ajudará a reduzir o estresse, minimizar as superfícies de contato no aeroporto e aperfeiçoar a experiência geral dos viajantes de Atlanta nos próximos anos”.

Em testes recentes, as equipes da Delta viram os clientes passar pela segurança quase 20% mais rápido com o uso dessa tecnologia.

O sistema lançado também ajuda a diminuir os pontos de contato e a conter a aglomeração para tornar as viagens mais seguras, protocolos que se tornaram especialmente importantes durante a pandemia de COVID-19. Mais de 70 por cento dos clientes da Delta citaram o ponto de checagem da TSA como um dos locais mais importantes de serem mantidos limpos e higienizados durante sua jornada.

A TSA continua a ajustar suas operações de segurança durante a crise do novo coronavírus, adotando medidas proativas e de proteção nos pontos de

Computed tomography-automated screening lane systems

verificação para tornar o processo de triagem mais seguro. Protetores de plexiglass e marcadores de distância foram instalados em aeroportos nos Estados Unidos, os agentes são obrigados a usar máscaras e luvas e os equipamentos de triagem de alto toque e recipientes para colocação de pertences pessoais são limpos de hora em hora, enquanto outras superfícies são higienizadas diariamente ou conforme o necessário em aeroportos de todo o país. Mais informações estão disponíveis em tsa.gov/coronavirus.

“A proteção dos viajantes é a prioridade máxima da TSA, e nossa parceria com a Delta e o Aeroporto de Atlanta é fundamental para ajudar a desenvolver melhorias de segurança que sejam inovadoras e possam refinar a experiência de viagem”, disse o diretor interino de Segurança Federal da TSA, Eric Beane.

Além dos scanners de tomografia computadorizada de última geração com tecnologia aperfeiçoada de raios-X para detecção aprimorada, as novas esteiras apresentam retorno totalmente automatizado dos recipientes onde são colocados os objetos dos passageiros e carregamento duplo de bandeja. Isso significa que os viajantes podem empurrar as caixas para a esteira assim que estiverem prontos e não precisam pegá-las e empilhá-las depois de passar pela segurança. E os clientes não terão de se preocupar com a possibilidade de deixar itens para trás: os recipientes são escaneados antes de serem realocados para garantir que pertences pessoais não sejam esquecidos.

Além disso, nesses pontos de verificação os viajantes não precisarão mais remover eletrônicos ou líquidos de sua bagagem de mão, reduzindo ainda mais o risco de perda de itens.

Delta e TSA

Esta não é a primeira vez que a Delta trabalha com agências governamentais para tornar as viagens mais fáceis. A companhia e a TSA já fizeram uma parceria para apresentar as primeiras esteiras de triagem automatizadas (ASLs, na sigla em inglês*), às quais se seguiram, no ano passado, as duas primeiras esteiras com tomografia computadorizada (CT-ASLs, na sigla em inglês*) no posto de verificação do terminal internacional de Atlanta. Nesse mesmo local, a Delta, a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP, na sigla em inglês*) e a TSA inauguraram, em 2018, o primeiro terminal totalmente biométrico dos Estados Unidos. Já no início deste ano, a empresa aérea e a TSA lançaram caixas antimicrobianas que impedem o crescimento de um amplo espectro de bactérias para uso nas esteiras de triagem automatizadas em cinco hubs da Delta.

“É uma grande honra para o Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson de Atlanta receber, em nosso terminal sul, o primeiro posto de controle de segurança totalmente CT-ASL”, disse o gerente geral do terminal de Atlanta, John Selden. “Como um aeroporto de alto nível, buscamos continuamente maneiras de aprimorar a experiência de viagem do cliente. Estamos ansiosos pela parceria com a Delta e a TSA para proporcionar aos passageiros um processo de segurança cada vez mais perfeito”.

Essa atualização se baseia nos extensos processos de limpeza a bordo já existentes na Delta, parte do programa Delta CareStandard (Padrão Delta de Atendimento*), que incluem desde o bloqueio dos assentos do meio até março de 2021 até a substituição dos filtros de ar HEPA de nível industrial duas vezes mais que o recomendado pelo fabricante. A Delta continua a liderar o setor com inovações que tornam a jornada de viagem mais fácil e sem contato. A companhia aérea anunciou recentemente o primeiro teste de identidade digital em voos dentro dos Estados Unidos, que será oferecido aos clientes da Delta em Detroit que têm filiação ao TSA PreCheck®. Conforme anunciado na CES 2020 (a maior feira de tecnologia do mundo, realizada este ano em Las Vegas*), a empresa também está conduzindo um teste de segurança de velocidade de caminhada com os funcionários, ao mesmo tempo em que continua a inovar o futuro das viagens.

*Notas do editor.

**A TSA é obrigada a manter uma esteira com um sistema tradicional não automatizado para checagem de bagagens de mão grandes.

Airport security infographic
Related Topics:
Share