Skip to main content

Delta News Hub Logo

Em janeiro, a Delta anunciou mudanças nas políticas para os passageiros que viajam com animais de serviço ou assistência para reforçar sua prioridade principal, que é a segurança, após um aumento de 84% no número de incidentes relatados desde 2016. Com base em conversas com os principais grupos de pessoas portadoras de deficiências, a companhia aérea está aprimorando sua política, que entrará em vigor no dia 1º de março.

“Estamos implementando essas mudanças para a segurança de todos os clientes, funcionários e animais de serviço e assistência treinados que voam pela Delta, enquanto reforçamos os direitos de clientes com necessidades legítimas, como os veteranos portadores de deficiências”, disse John Laughter, vice-presidente sênior de Segurança Corporativa da Delta. “Exigimos que todos os animais não mantidos em contêineres fechados na cabine tenham todas as vacinas atualizadas, mas melhoramos nossa política para tornar a solicitação online opcional para pessoas cegas ou com visão reduzida ou outras deficiências e que tenham animais de serviço treinados."

Ao atualizar seus requisitos, a Delta solicitou o feedback e a contribuição de 15 membros de seu Advisory Board on Disability, um grupo criado há mais de uma década e formado por passageiros frequentes da Delta com uma série de deficiências. Após o anúncio, esse grupo e a Delta continuaram as conversas com diversas entidades que representam pessoas com animais de serviço treinados, como a National Federation of the Blind (Federação Nacional de Cegos).

“Estamos satisfeitos com a resposta oportuna da Delta às questões que levantamos sobre sua política para cães-guia e outros animais de serviço, incluindo melhorias”, disse Mark Riccobono, presidente da National Federation of the Blind. “Nós também observamos o compromisso da Delta de ouvir seus passageiros. Com isso, esperamos compartilhar nossos conhecimentos com a Delta para que ela possa oferecer um atendimento igualitário a passageiros cegos em todas as suas operações."

Um olhar mais atento da política de animais de serviço e assistência

Desde o anúncio da Delta, outras companhias aéreas implementaram mudanças e os meios de comunicação continuam destacando a falta de regulamentação e a maior disponibilidade de certificação fraudulenta.

  • Washington Post: “Brechas foram exploradas... em leis que visavam garantir que as pessoas com deficiência e seus animais de serviço treinados pudessem se locomover sem aborrecimentos. Mas muitos donos de animais de estimação, sem mencionar várias empresas de registro online, aproveitaram-se da lei."
  • Chicago Tribune: “Esta política (nos Estados Unidos) gerou uma série de websites que oferecem certificação rápida e fácil. Um deles oferece serviço 24 horas, incluindo um questionário de cinco minutos e conversa com um terapeuta autorizado. Diz o website: “Nunca foi tão fácil obter a qualificação ESA.” A política com brechas é um convite para fraudar o sistema sem considerar os seus colegas de cabine.”

Em outros setores, o aumento considerável no número de animais de serviço falsos levou 18 estados a criar leis para o crime de explorar animais de serviço fraudulentos.

Política atualizada da Delta em vigor a partir de 1º de março

Qualquer cliente que viaje com um animal de serviço ou assistência a partir do dia 1º de março terá que observar os novos requisitos descritos abaixo:

Viagem com animal de serviço treinado

  • Em alguns casos, os clientes com animal de serviço treinado podem ter que exibir o Formulário de Saúde Veterinária do animal e/ou um registro de imunização ou outra prova de que as vacinas do animal estão atualizadas. Os clientes são encorajados, mas não são obrigados, a enviar este formulário para o Serviço de Suporte a Animais da Delta pelo site Delta.com antes de viajar.
  • Esses clientes podem fazer check-in pelo site Delta.com, pelo app Fly Delta, nos quiosques espalhados pelo aeroporto ou com um agente do aeroporto.

Viagem com animal de apoio emocional ou animal de serviço psiquiátrico

  • Os clientes que viajam com um animal de apoio emocional ou de serviço psiquiátrico serão obrigados a enviar um Formulário de Saúde Veterinária assinado e/ou um registro de imunização (atual no prazo de um ano da data da viagem), um formulário de Solicitação de Animais de Serviço de Apoio Emocional/Psiquiátrico que exige uma carta elaborada e assinada por um médico ou profissional de saúde mental autorizado e um formulário assinado de confirmação de treinamento do animal. Esses formulários são obrigatórios e devem ser enviados para o Serviço de Suporte a Animais da Delta via Delta.com pelo menos 48 horas antes da viagem.
  • Esses clientes devem realizar o processo de check-in de serviço completo com um agente do aeroporto.

A Delta criou o Serviço de Suporte a Animais para melhorar a experiência de viagem dos clientes que viajam com animais de serviço e assistência. Este atendimento irá verificar se a documentação acima foi recebida e confirmar a reserva do cliente para viajar com o animal de apoio emocional ou de serviço psiquiátrico antes da chegada ao aeroporto. Se um formulário não estiver completo, um representante entrará em contato com o cliente por e-mail para solicitar os itens que faltam.

A Delta transporta anualmente mais de 250 mil animais de serviço e assistência, um aumento de quase 150% desde 2015. A companhia aérea não aceita animais exóticos ou atípicos de serviço ou assistência. Outras informações sobre os tipos de animais aceitos e questões relacionadas à viagem com animais de serviço e assistência estão disponíveis aqui.

Português (Portuguese)