Confira quais destinos transatlânticos estão atualmente abertos ou se abrirão no decorrer do verão (do Hemisfério Norte*) para viajantes vacinados e/ou com resultado negativo em testes de COVID-19.
  • Holanda, Alemanha e Portugal reabrem aos turistas norte-americanos;
  • A Delta opera mais voos para Amsterdã do que qualquer outra companhia aérea dos Estados Unidos;
  • A Itália elimina o protocolo de viagens com testagem para COVID; pessoas vacinadas podem entrar no país europeu sem exigências adicionais;
  • Veja a programação completa para destinos abertos na Europa.

Depois de mais de um ano de restrições às viagens internacionais, a Europa está se reabrindo para turistas norte-americanos de lazer e outros que embarcam por motivos não essenciais, com Holanda, Alemanha e Portugal sendo os mais recentes países que voltam a receber aqueles que buscam novas aventuras ou se reconectar com seus entes queridos.

A partir de 24 de junho, a Holanda será aberta a todos os viajantes dos Estados Unidos sem exigências de teste, vacinação ou quarentena. Portugal, por sua vez, anunciou a reabertura em 15 de junho, exigindo que os visitantes apresentem resultado negativo em um teste do tipo PCR/NAAT (exame de detecção de ácidos nucleicos*), feito com 72 horas de antecedência ao embarque, ou em um teste de antígeno, o qual deve ser realizado 24 horas antes da entrada no destino.

A Itália, em conjunto com a Alemanha, também simplificou os requisitos de entrada: os clientes podem fornecer comprovante de vacinação, resultado negativo em exame de antígeno/PCR/teste molecular realizado dentro de 48 horas antes da chegada ou, ainda, documento que certifique a recuperação de COVID-19. Sendo assim, a Delta encerrou seu protocolo pioneiro de voos com passageiros testados para o novo coronavírus em todas as rotas da Itália em 21 de junho, e os próximos embarques agora seguirão as exigências de entrada padrão.

Os clientes que desejam se aventurar do outro lado do Atlântico podem se conectar facilmente ao hub da Delta em Amsterdã, que, a partir de 07 de julho, receberá mais de 50 voos semanais de quase todos os principais aeroportos dos Estados Unidos: Atlanta, Boston, Detroit, Minneapolis/St. Paul, Nova York-JFK, Seattle e Salt Lake City, tornando a Delta a maior empresa aérea norte-americana servindo a Holanda. A parceria de longa data da Delta com a KLM também ajudou a companhia a continuar com o serviço de Amsterdã (AMS) desde o início da pandemia, mantendo aberto um acesso vital para os viajantes essenciais que fazem conexões para toda a Europa.

No dia 1º de agosto, a Delta regressa a Lisboa com voos quatro vezes por semana de Nova York-JFK, há mais de um ano interrompido em virtude da COVID-19.

A empresa também continuará operando rotas diárias e sem escalas entre Atlanta e Frankfurt. Os clientes podem se conectar de quase 150 cidades norte-americanas ao maior hub da Delta, em Atlanta, contando com várias oportunidades para embarcar com uma única parada rumo ao aeroporto mais movimentado da Alemanha.

Destinos abertos na Europa

Aqui está um panorama dos destinos europeus que atualmente estão abertos ou se abrirão durante o verão (do Hemisfério Norte*) para viajantes vacinados e/ou com resultado negativo em testes de COVID-19. Consulte a página Retorno das Viagens Internacionais da Delta para obter detalhes específicos sobre cada destino.

Destinos

Detalhes da Programação

Amsterdã, Holanda

 

  • De Atlanta (ATL), são dois voos diários com os Airbus A350-900 e A330-300. A partir de 07 de julho, a rota será oferecida três vezes ao dia
  • Frequência diária de Detroit (DTW) com o A350-900
  • Frequência diária do JFK e de Seattle (SEA) com o A330-900
  • Voo cinco vezes por semana desde Boston (BOS) e Minneapolis/St. Paul (MSP) com o A330-300. Em 07 de julho, a rota de MSP se tornará diária
  • De Salt Lake City (SLC), há três frequências semanais com o A330-200, que passarão para cinco em 07 de julho

Frankfurt, Alemanha

 

  • Voo diário de ATL com o Airbus A330-300

 

Lisboa, Portugal

 

  • Retorno, em 1º de agosto, das quatro frequências semanais a partir do JFK, oferecidas com o Boeing 767-300ER

Paris, França

  • De MSP, o serviço três vezes por semana começa em 07 de julho com o A330-300
  • De ATL, são dois voos diários com os Airbus A350-900 e A330-300
  • Serviço diário desde o JFK com o Airbus A330-300
  • De DTW, são três serviços semanais com o Boeing 767-300ER

Nice, França

  • Do JFK, são três rotas semanais com o Boeing 767-400, que começam em 08 de julho

Dubrovnik, Croácia

  • Do JFK, o novo serviço quatro vezes por semana tem início dia 02 de julho, a bordo do Boeing 767-300ER

Atenas, Grécia

  • O novo serviço diário desde ATL começa em 02 de julho com o Airbus A330-300  
  • Voo duas vezes ao dia do JFK com o Airbus A330-300

 

Reykjavik, Islândia

  • A nova rota desde BOS é oferecida com o Boeing 757-200
  • O serviço desde o JFK é com o Boeing 757-200, o qual terá um upgrade para o 767-300ER em 02 de julho
  • O voo diário de MSP é com o Boeing 757-200

Milão, Itália

  • Serviço diário do JFK é com o A330-300

Roma, Itália

  • A nova frequência de BOS se inicia em 05 de agosto com o A330-300
  • O serviço diário de ATL é com o Airbus A330-300
  • As três frequências semanais do JFK  são com o Airbus A330. Em 1 de julho, a rota torna-se diária

Veneza, Itália

  • Do JFK, o voo três vezes por semana começa em 02 de julho com o Boeing 767-300ER
  • As cinco frequências semanais desde ATL serão oferecidas a partir de 05 de agosto com o Boeing 767

Barcelona, Espanha

  • De ATL, o serviço quatro vezes por semana tem início em 05 de agosto com o Boeing 767-300ER
  • Do JFK, são três frequências semanais com o Boeing 767-300ER, que se tornam diárias em 05 de agosto

Madri, Espanha

  • Os três voos por semana de ATL começam em 05 de agosto
  • O serviço diário do JFK é com o Boeing 767-300ER

 

Os voos para a Croácia, França, Alemanha, Grécia, Islândia, Holanda, Portugal e Espanha são operados em parceria com a Air France, KLM e Virgin Atlantic. Nossos voos para a Itália são oferecidos em conjunto com a Alitalia. Essa programação, incluindo rotas e frequência, está sujeita a alterações.

 

Mapa Delta Discover

À medida em que a União Europeia toma medidas para reabrir as fronteiras, cabe aos países membros individualmente decidir quando e como suspender suas restrições. Os clientes são incentivados a revisar as exigências de entrada, incluindo se é necessário apresentar um certificado de vacinação ou resultado negativo em teste COVID-19, no mapa Delta Discover ou por meio do site oficial do governo de seu país de destino. Um exame com resultado negativo feito com antecedência de 3 dias da partida é necessário para a entrada nos Estados Unidos, independentemente do status de vacinação.

A Delta também continua a operar serviços para outros mercados transatlânticos nos quais se aplicam restrições de entrada adicionais.

A companhia está proporcionando aos clientes ainda mais maneiras de retomar a alegria de viajar, tudo sustentado por nossos esforços de saúde e segurança apoiados pela ciência. Saiba mais sobre o que a companhia está fazendo para facilitar o planejamento de suas próximas viagens e gerenciar as restrições de entrada em seu país de destino, bem como para ajudá-lo a ganhar o status Medallion.

*Notas do editor.

Share