A identificação digital, tecnologia pioneira da Delta que otimiza o tempo no aeroporto ao permitir que os clientes despachem bagagens e passem pela segurança sem apresentar um documento de identidade físico do governo, está aumentando sua presença com a expansão para três grandes hubs.

Os clientes da Delta em Los Angeles (LAX) e Nova York (LGA e JFK) agora têm uma maneira mais rápida de se deslocar pelo aeroporto, e bem a tempo para as viagens de férias. 

Lançado em 2021 nos hubs da companhia em Detroit e Atlanta, a identificação digital da Delta oferece aos clientes uma maneira integrada e sem o uso das mãos para realizar os procedimentos de aeroporto. Agora, essa tecnologia líder do setor, desenvolvida em estreita parceria com a Administração de Segurança dos Transportes (Transportation Security Administration, ou TSA, na sigla em inglês), está se expandindo para três importantes hubs costeiros. 

A identificação digital da Delta usa a correspondência facial biométrica para eliminar a necessidade de uma verificação de documentos via agente de aeroporto, permitindo que os clientes passem pelos pontos de entrega de bagagem e de verificação de segurança com mais conveniência e facilidade. Essa tecnologia totalmente opcional é elegível para clientes que:

  • Tenham uma associação ao TSA PreCheck®
  • Tenham informações de passaporte e um Número de Viajante Conhecido armazenados em seu perfil Delta 
  • Tenham uma associação SkyMiles (gratuita)
  • Tenham o aplicativo Fly Delta

COMO OPTAR PELA IDENTIFICAÇÃO DIGITAL DA DELTA

Os clientes qualificados receberão uma notificação em seu aplicativo Fly Delta quando viajarem de um aeroporto habilitado com a identificação digital: Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson de Atlanta (ATL); Aeroporto Metropolitano de Detroit (DTW); Aeroporto Internacional de Los Angeles (LAX); Aeroporto LaGuardia (LGA); e Aeroporto Internacional John F. Kennedy (JFK, onde a tecnologia foi lançada em 14 de dezembro). Uma vez ativado, o sistema se torna parte do perfil SkyMiles do cliente, embora ele possa optar por desativá-lo a qualquer momento. A Delta não salva ou armazena nenhum dado biométrico.

Os clientes qualificados sempre podem optar pela identificação digital por meio de seu perfil SkyMiles no site Delta.com. Um passaporte e/ou Número de Viajante Conhecido precisará ser armazenado no perfil SkyMiles do cliente antes que ele possa optar por participar.

Os clientes podem usar a tecnologia para despachar bagagens e passar pela segurança sem ter de mostrar uma identificação física (após o período de verificação pós-lançamento). Eles simplesmente circularão até a fila apropriada – procure o ícone verde “Delta Digital ID” –, olharão para a câmera na área de despacho de bagagens e/ou no ponto de verificação de segurança e usarão sua identidade digital no lugar de um documento de identificação físico.

An airport with different check ins, including Delta's Digital ID.

Embora a economia de tempo nas filas de segurança varie de acordo com o volume do aeroporto, as transações com esse sistema da Delta na entrega de bagagens levam em média 30 segundos, uma redução de quase 1,5 minuto em relação ao tempo padrão de entrega de bagagens, que é de dois minutos. No geral, os clientes que usam a identificação digital da Delta superam os outros usuários do app Fly Delta por margens de dois dígitos em satisfação com as experiências de check-in e segurança.

“Sabemos que uma experiência sem atritos no aeroporto é essencial para a satisfação do passageiro com sua jornada geral”, disse a diretora executiva de Experiência do Cliente, Allison Ausband. “Com a identificação digital, nossos clientes passam menos tempo mexendo em suas carteiras e nossos agentes passam menos tempo verificando documentos. Isso abre uma oportunidade para que nosso pessoal e nossos viajantes se conectem genuinamente". 

Os parceiros da Delta na TSA veem o mesmo benefício em levar essa tecnologia para mais locais. “A identificação digital da Delta ajuda os passageiros a economizar tempo e aprimora a eficácia da segurança”, disse o administrador assistente de Requisitos, Capacidades e Análise da TSA, Austin Gould. “É uma experiência mais simples e conveniente, que segue rigorosamente a privacidade dos passageiros e nossos protocolos de segurança, bem como nossa missão de proteger os sistemas de transporte do país”. 

Embora os algoritmos de correspondência facial sejam extremamente precisos, um agente treinado inspecionará o documento de identidade do cliente, emitido pelo governo, se a tecnologia não conseguir reconhecê-lo. 

Desde sua implementação nos aeroportos de ATL e DTW, o valor da identificação digital para economia de tempo provou ser altamente popular, com a grande maioria dos clientes qualificados optando por usá-la. Essa popularidade impulsionará a expansão no próximo ano, e, já em janeiro, a presença do sistema em Atlanta será expandido para o terminal internacional (ATL-F). 

Embora a Delta pretenda ampliar a tecnologia para outros hubs em 2024, o lançamento da tecnologia nos aeroportos de LAX, LGA e JFK já é uma vantagem para os clientes antes mesmo da movimentada temporada de viagens de fim de ano.

“A identificação digital da Delta oferece um enorme benefício em termos de economia de tempo e também de conveniência, e estamos trabalhando com nossos parceiros há anos para expandir seu alcance”, disse o diretor geral de Experiência em Aeroportos, Greg Forbes. “Estamos entusiasmados em levar essa tecnologia a um subconjunto totalmente novo de nossa base de clientes”.

Leia mais sobre a identificação digital no Delta News Hub.

Share