Em 2022, a Delta continuou ganhando mais impulso em sua jornada para conectar as pessoas a um futuro com voos mais sustentáveis. Desde dar as boas-vindas a uma nova diretora executiva de Sustentabilidade e desenvolver parcerias inovadoras até o avanço dos mercados de combustível de aviação sustentável e a redução ainda maior do uso de plásticos descartáveis a bordo, o trabalho em todos os setores da transportadora global em 2022 destacou a Delta como líder em sustentabilidade no setor de aviação.

Em 2022, a Delta continuou ganhando mais impulso em sua jornada para conectar as pessoas a um futuro com voos mais sustentáveis. Desde dar as boas-vindas a uma nova diretora executiva de Sustentabilidade e desenvolver parcerias inovadoras até o avanço dos mercados de combustível de aviação sustentável e a redução ainda maior do uso de plásticos descartáveis a bordo, o trabalho em todos os setores da transportadora global em 2022 destacou a Delta como líder em sustentabilidade no setor de aviação.

Conforme a Delta continua seu caminho para conseguir zerar suas emissões até o ano de 2050, aqui estão algumas maneiras pelas quais ela trabalhou no ano passado para incorporar a sustentabilidade em tudo o que faz, enquanto se empenha para eliminar o impacto climático dos voos.

1. A nova diretora executiva de Sustentabilidade Pam Fletcher foi escolhida para liderar o caminho da Delta para zerar suas emissões até 2050

A líder em inovação da indústria automotiva Pam Fletcher ingressou na Delta em 2022 como a primeira diretora executiva de Sustentabilidade a ser nomeada também para o Comitê de Liderança da Delta, um grupo de líderes sêniores responsáveis ​​pela direção estratégica da companhia.

Durante seus anos ajudando a construir um futuro sem emissões para os automóveis, Pam experimentou, em primeira mão, que grandes desafios inspiram inovação, mas que mudanças drásticas exigem que todas as partes interessadas contribuam mais do que com sua parte justa para obter o sucesso. A abordagem da Delta para atingir a aviação de impacto zero inclui trabalhar em todas as suas divisões, bem como com parceiros inovadores e partes interessadas para desenvolver um portfólio de ações de curto, médio e longo prazos. Tudo isso enquanto permanece comprometida com as metas da Science Based Target initiative (SBTi), implementadas por meio de renovação da frota, eficiências operacionais e desenvolvimento em escala dos combustíveis de aviação sustentáveis (SAF, na sigla em inglês).

LEIA MAIS | Pam Fletcher sobre o plano de voo de sustentabilidade acelerada da Delta

LEIA MAIS | Diretora de Sustentabilidade da Delta diz que não há necessidade de se sentir culpado quando voar | Fortune

2. Redução e reciclagem de resíduos

Em 2022, a Delta atualizou sua oferta de produtos a bordo com kits de amenidades feitos manualmente por artesãos, roupas de cama recicladas, utensílios de serviço reutilizáveis e biodegradáveis e vinho em lata premium. Juntos, esses itens reduzem o consumo de plástico de uso único a bordo em aproximadamente 2,2 milhões de quilogramas por ano (aproximadamente o peso de 1 500 carros de tamanho padrão), enquanto aumentam significativamente o apoio da Delta a empresas comandadas por minorias e mulheres.

3. Operações em solo mais sustentáveis

A Delta intensificou seu compromisso de investir em operações em solo mais sustentáveis em 2022, estabelecendo uma meta de eletrificar 50% de seus equipamentos de serviço terrestre até 2025. O progresso já está bem encaminhado, com 100% das compras de equipamentos elegíveis da frota principal sendo totalmente elétricos (tratores de bagagem, carregadores de correia e tratores de reboque de aeronaves) em 2022. Além disso, dois dos maiores hubs da empresa, Boston (BOS) e Salt Lake City (SLC), estão quase 100% eletrificados em relação às frotas principais.

4. Uma cadeia de suprimentos mais transparente

A Delta continuou a integrar a sustentabilidade em toda a sua estratégia de negócios ao fazer parceria com a Ecovadis para criar transparência nos processos da cadeia de suprimentos e alinhar valores ao envolver fornecedores. A Ecovadis fornece uma classificação ESG para cada fornecedor de suprimentos global da Delta, permitindo à companhia medir o impacto de sua cadeia de suprimentos, o que incentiva os fornecedores a tomar medidas para melhorar suas pontuações, além de e identificar novos fornecedores em potencial com classificações mais fortes em sustentabilidade.\

5. O poder dos funcionários da Delta na comunidade

Agir nos locais onde os funcionários da Delta vivem, trabalham e atendem é fundamental para os valores da empresa aérea. Em 2022, a Delta fez parceria com organizações e funcionários voluntários para melhorar os ambientes locais. Seja organizado pela equipe de Envolvimento na Comunidade da Delta ou pelo grupo de recursos de negócios focado em sustentabilidade, conhecido como Green Up, esses esforços incluíram:

  • Uma parceria com a Trees Atlanta; Tree People, em Los Angeles; Speak for the Trees, em Boston; e Forterra, em Seattle, para plantar, em nove cidades, mais de 650 árvores em comunidades de baixa renda e bairros com a maioria da população afrodescendente.
  • Parceria com a Captain Planet Foundation para criar jardins de aprendizagem ao ar livre nas escolas de Atlanta, Nova York e Seattle para engajar e capacitar os jovens a resolver problemas ambientais.
  • Organização de oportunidades de voluntariado para funcionários, resultando em:
    • Limpeza de praias e rios em San Juan (Porto Rico), Atlanta e Jersey Shore;
    • Limpeza de canais em Amsterdã, na Holanda, que incluiu voluntários da companhia aérea holandesa KLM;
    • Remoção de cerca de 1 815 quilos de plantas de gelo não nativas das dunas no final das pistas em Los Angeles (LAX).

6. Combustível mais limpo: avanços em relação ao SAF

A Delta se comprometeu a abastecer 10% de sua operação com SAF até o final de 2030. Um forte progresso em direção a essa meta foi feito em 2022, apesar do suprimento anual global de SAF existente atualmente ser insuficiente para operar uma frota do tamanho da Delta por um único dia. A companhia aérea global criou sinais de demanda para o mercado de SAF e incentivou um maior investimento no setor, como:

  • Assinatura de acordos com fabricantes de SAF para metade do volume necessário até 2030. Os acordos também expandem a disponibilidade dessa tecnologia nascente e se alinham com a meta de SAF da Delta como membro fundador da First Movers Coalition.
    • A Gevo espera entregar cerca de 75 milhões de galões de SAF anualmente, durante sete anos, para a Delta, o que está previsto para começar em meados de 2026.
    • A DG Fuels planeja entregar 55 milhões de galões de SAF anualmente, por sete anos, usando um novo fluxo de suprimento, prevendo iniciar a entrega até o final de 2027. Esse SAF provavelmente reduzirá o ciclo de vida das emissões de gases de efeito estufa entre 75% e 85% em comparação com o combustível convencional de aviação.
  • Colaboração com os clientes nos acordos de compra de SAF
  • Por meio de mais de 50 parcerias de SAF, a Delta e seus clientes corporativos e de cargas, além de agências de viagens, se comprometeram a comprar mais de 2,5 milhões de galões de SAF até o momento, mostrando que as soluções de viagens mais sustentáveis são uma prioridade em todos os setores.
  • Demonstração de como a infraestrutura existente da aviação está pronta para o SAF
    • Em 2022, a Delta trabalhou com a Neste e o Colonial Pipeline para testar e mostrar como a atual infraestrutura de combustível já está pronta para transportar SAF para os aeroportos ao longo da costa leste dos Estados Unidos.
  • Defesa de incentivos políticos necessários para apoiar o crescimento do mercado nascente de SAF e seus produtores nos Estados Unidos.
  • Em 2022, a Delta trabalhou ao lado de nossos fornecedores e parceiros do setor para apoiar a promulgação dos primeiros incentivos federais específicos para o SAF; alcançar a competitividade de custo para o SAF em relação aos biocombustíveis rodoviários e ao combustível convencional para aviação exigirá mais impulso político e investimento sustentado.

O SAF é extraordinário porque pode reduzir o ciclo de vida das emissões de gases de efeito estufa em 80% em relação ao combustível de aviação convencional e é uma tecnologia comprovada que pode ser incorporada às aeronaves atuais sem modificações nas células de combustível ou nos motores.

7. Inovação da frota

O ano de 2022 viu a frota da Delta, outra vez, tornar-se mais eficiente. Com base no trabalho para acelerar a aposentadoria de aeronaves mais antigas durante os dois anos anteriores, a Delta deu as boas-vindas ao A321neo no ano passado, o qual, equipado com motores Pratt & Whitney GTF™, oferecem 20% a mais de eficiência de combustível em relação aos A321ceos da companhia. A Delta também encomendou 100 Boeing 737-10, com entrega programada para 2025. Essas aeronaves serão de 20% a 30% mais eficientes em termos de combustível do que os aviões que elas substituirão, reforçando um dos objetivos estratégicos da frota da Delta para reduzir as emissões.

A321neo parked at gate at Boston Logan Airport
Video
Customers on the inaugural flight were the first to experience an improved cabin experience throughout - including an industry-leading domestic First Class seat - and flew with confidence that their trans-continental journey is more fuel-efficient.

8. Operações com aeronaves de maior eficiência de combustível: Carbon Council

Mais de 10 milhões de galões de combustível foram economizados em 2022 graças ao trabalho do Carbon Council (Conselho de Carbono da Delta, em português), lançado no ano passado. Composto por líderes de toda a companhia aérea, o conselho impulsiona iniciativas de economia de combustível que se alinham aos compromissos que a companhia aérea assumiu junto à Science Based Target iniciative (SBTi). As equipes da Delta trabalharam juntas para causar impacto por meio de modificações na frota, procedimentos aprimorados de pouso e otimizações para roteamento e velocidade de voo.

Um exemplo do trabalho do Carbon Council é a decisão de instalar winglets de cimitarra aprimorados para redução de arrasto na frota de 737-800. Uma vez concluído, espera-se que esse investimento economize, sozinho, cerca de 3,3 milhões de galões de combustível por ano. Outro exemplo é o papel ativo da Delta com o Controle de Tráfego Aéreo e o Aeroporto Internacional de Los Angeles (LAX) para implementar o Desempenho de Navegação Requerido (EoR, na sigla em inglês), estabelecido em 2021 e 2022. Essa tecnologia permite que os controladores de tráfego aéreo aproveitem procedimentos de próxima geração mais eficientes para economizar combustível e tempo.

9. Parceria revolucionária no setor de aviação

Em 2022, a Delta trabalhou com outras empresas criando tecnologias potencialmente disruptivas que poderiam acelerar o progresso rumo à aviação de impacto zero. Um exemplo é o Memorando de Entendimento da Delta para tornar-se a primeira companhia aérea dos Estados Unidos a colaborar com a Airbus na pesquisa e desenvolvimento de aeronaves movidas a hidrogênio e no ecossistema necessário para fazer a transição.

Neste outono do Hemisfério Norte, a Delta anunciou uma parceria com a Joby Aviation para ser pioneira no transporte de casa para o aeroporto usando aeronaves eVTOL que não devem gerar emissões operacionais. Embora a parceria seja centrada na experiência elevada do cliente, ela mostra como a Delta coloca a sustentabilidade no centro de todas as decisões comerciais importantes.

Video
As part of the first-of-its-kind arrangement, the companies will work together to integrate a Joby-operated service into Delta’s customer-facing channels

10. O poder da colaboração

A descarbonização da aviação exigirá colaboração e conhecimento compartilhado em todo o setor e além dele. Em 2022, participar do Desafio de Voo Sustentável da Aliança SkyTeam foi uma maneira de a Delta usar o poder de suas parcerias com companhias aéreas para testar e explorar soluções de sustentabilidade, incluindo:

  • 400 galões de SAF do fornecedor Gevo, marcando um recorde para a maior quantidade de SAF usada em um voo saindo de Atlanta;
  • Equipamentos de serviço em solo 100% elétricos (tratores e carrinhos que carregam bagagem e combustível) em Atlanta e Salt Lake City;
  • Travesseiros e cobertores feitos de garrafas plásticas recicladas;
  • Opções de menus sustentáveis, como carne proveniente de fazendas que praticam manejo regenerativo da terra e legumes cultivados localmente;
  • Nada de uso de plástico descartável, embalagens 100% recicladas e compostagem de restos de comida para um voo sem desperdício, com exceção de itens de segurança, saúde e higiene, que podem ser descartáveis.

As associações fora do setor que traz novas perspectivas também é uma chave para a abordagem da Delta para acelerar seu caminho para zerar suas emissões. A Delta lançou em 2022 uma colaboração com o Departamento de Aeronáutica do Massachusetts Institute of Technology (MIT, na sigla em inglês) para testar métodos e desenvolver ferramentas para eliminar rastros persistentes, que são cerca de 10% de todos os rastros e considerados um dos maiores impactos ambientais da aviação. Evitar o espaço aéreo propenso a produzir rastros de aquecimento persistentes pode reduzir rapidamente o impacto climático da aviação nos próximos anos. As descobertas e a tecnologia do estudo serão divulgadas e publicadas sob uma licença de código aberto para promover mais colaboração e ajudar o estudo da indústria, bem como reduzir os efeitos adversos dos rastros.

A glass globe in a green field.
Article
If successful, this work could drive significant progress quickly in reducing the climate impact of aviation by preventing the creation of persistent contrail formations altogether.
Share